Solurbe - corrida do meio ambiente 18/04 a 08/05
(67) 99826-0686
Prestação de contas 17/04 a 26/04/2019

Assessor de comunicação do prefeito de Jardim tem passagens na polícia por estelionato

À polícia, Renato confirmou a dívida, dizendo que não pagou porque não tinha dinheiro, assumindo que iria quitar o débito

27 SET 2016
Vinícius Squinelo
08h56min
Foto: Reprodução

O assessor de comunicação do prefeito de Jardim Erney Cunha (PT), Carlos Renato Espinosa Assis, conhecido na cidade como "Renato Assis" - tem três passagens na polícia por estelionato. As três ocorrências foram registradas por proprietários de hotéis da cidade. Candidato a reeleição como prefeito, Erney também possui registro na polícia e está indiciado por peculato, contrabando, falsidade ideológica e associação criminosa pela Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado (Deco), que desarticulou um esquema de desvios de pneus na prefeitura da Jardim.
 
De acordo com os boletins de ocorrência, Renato Assis se hospedava nos hotéis por alguns dias, dizia efetuar o pagamento por meio de depósitos bancários, entregava o comprovante com o valor devido e só depois os donos descobriam que envelope estava vazio. Em um dos casos, ele saiu de um hotel no dia 1 de junho de 2016 e no dia 8 de junho de 2016 já estava em outro. Nesse novo local, a dona do tomou conhecimento do “calote” que ele havia aplicado na praça e determinou sua saída.

À polícia, Renato confirmou a dívida, dizendo que não pagou porque não tinha dinheiro, assumindo que iria quitar o débito. A reportagem entrou em contato com o assessor que declarou que sua vida pessoal nada tem a ver com a prefeitura de Jardim. “O que aconteceu a Justiça está investigando. Levar em consideração a minha vida pessoal que nada tem a ver com a prefeitura, nem com a imagem do prefeito não tem necessidade. Por que não fizeram isso antes e vem com essas perguntas em véspera de eleição? O que eu faço da minha vida pessoal não tem nada a ver com a prefeitura”, repetiu Assis.

 

(Da esquerda pra direita: Erney Barbosa, prefeito, Renato Assis, assessor de comunicação, professor Serginho, candidato a vice-prefeito).

 

Pneus 

Segundo a delegada responsável pelo caso, Ana Claúdia Medina, durante as apurações foi verificado que a Prefeitura de Jardim recebeu a doação de 206 pneus da Receita Federal. No entanto, os produtos não seriam compatíveis com a frota da prefeitura. E por isso, o secretário de obras e o prefeito teriam então comercializado os pneus para lojas da cidade, inclusive de Bonito, em um esquema “2 por 1”, em troca de uma suposta permuta - durante a investigação, a delegada contou que foram constatados 131 pneus à venda em borracharias de Jardim. 

O prefeito Erney, o secretário de obras e três empresários foram indiciados por peculato, contrabando, falsidade ideológica e associação criminosa. De acordo com a delegada, o inquérito está em fase final para posterior encaminhamento à Justiça

Veja também