TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
domingo, 26 de junho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
Polícia

Dilema: radar reduz acidentes, mas bandidos aproveitam sinal para cometer assaltos na Interlagos

Antigamente o problema era o excesso de velocidade; agora, a ‘dor de cabeça’ da população são os assaltos

24 janeiro 2019 - 19h00Por Anna Gomes

Bandidos estão cometendo assaltos quando os condutores param seus veículos em um semáforo localizado no cruzamento da Avenida Interlagos, com a Rua Ramalho Ortigão, na Vila Albuquerque, em Campo Grande.

Recentemente foi implantado um radar no sinal do local e não demorou muito para os criminosos aproveitarem a situação. Um exemplo aconteceu na noite desta terça-feira (22), quando uma mulher de 57 anos foi rendida e roubada por um trio armado.

A vítima estava dirigindo uma caminhonete Ford Ranger de cor vermelha e parou no local aguardando o sinal abrir. Três bandidos, aparentando ser adolescentes renderam a vítima e, com uma arma, mandaram a mulher descer do veículo.

Temendo que algo pior pudesse acontecer, a vítima resolveu fazer o que os criminosos ordenaram e eles fugiram levando o veículo, que foi encontrado abandonado horas após o assalto, no Bairro Danúbio Azul, na região norte da Capital.

Manteve a Calma

Policial militar, o filho da vítima contou que mesmo rendida pelos criminosos, a mãe conseguiu manter a calma para pelo menos esconder o aparelho celular e a carteira dos bandidos.

(Filho da vítima diz que a mãe manteve a calma - Foto: André de Abreu)

“Como eu uso arma, ela não ficou tão apavorada e conseguiu salvar os documentos pessoais. Ela contou que os assaltantes aparentam ser jovens e estavam a pé quando a renderam. Aproveitaram o radar que existe no lugar e sabem que normalmente as pessoas não furam o sinal nessa situação’’, disse o PM.

Melhorou de um lado e piorou do outro

Moradores da região temem os assaltos, mas também se lembram de como o local era antes de ter um redutor de velocidade. Um comerciante de 58 anos conta que, antigamente, o problema era o excesso de velocidade dos condutores e, agora, os roubos.

“Antes as pessoas abusavam demais da velocidade, sempre tinha acidente por aqui. Quando colocaram o radar, imaginei que os problemas seriam resolvidos, mas apareceu outro que é o assalto”, lamentou.