PREFEITURA DE MARACAJU MARÇO DE 2024
Menu
sexta, 01 de março de 2024 Campo Grande/MS
DENGUE PREFEITURA MARÇO
Polícia

Criminosos escolheram Mato Grosso do Sul pela localização e agronegócio, diz polícia

Policiais mataram seis bandidos durante confronto nesta noite

09 dezembro 2023 - 18h10Por Diana Christie e Itamar Buzzatta

Quadrilhas especialistas em roubos de veículos escolhem Mato Grosso do Sul por conta da localização e do tipo de veículo usado no agronegócio. É o que revela o delegado-geral da Polícia Civil, Roberto Gurgel, que prestou entrevista coletiva após a morte de seis bandidos durante confronto, na noite desta sexta-feira (8), em Anastácio.

"Mato Grosso do Sul possui duas características para esse tipo de crime que interessam às organizações criminosas, ou seja, temos um estado eminentemente voltado para o agronegócio, e sabemos que o agronegócio envolve a utilização de caminhonetes, que é o objeto dessas quadrilhas. Além disso, temos a fronteira com o Paraguai e a Bolívia, o que leva à troca desse objeto roubado por drogas", revela.

A quadrilha foi desmantelada antes de agir, mas tinha várias passagens criminais em Goiás. O serviço de inteligência entre as polícias dos estados próximos está sempre em comunicação, o que facilita as ações preventivas. Segundo Gurgel, os bandidos tinham em mente todos os detalhes da ação.

"Até mesmo dentro do rol de caminhonetes, eles selecionam a marca, o modelo, o e assim por diante. Então é um trabalho de informação que eles fazem, que eles levantam até chegar ao alvo, até se chegar a execução desse plano que eles elaboram muito bem feito", conta.

Outros estados também tem características próprias, como São Paulo, onde os caminhoneiros são os principais alvos. "O que acontece no estado de São Paulo? Existe o crime que a gente chama de falso frete, onde o caminhoneiro é contratado para um frete até uma cidade do Mato Grosso do Sul. Quando esse caminhoneiro chega aqui no estado de São Paulo e se prepara para carregar a carga que ele vai transportar, na verdade, ele é vítima de um sequestro, de um roubo de carga. O caminhão é conduzido até a fronteira, onde é trocado também por droga".

Quadrilha foi desmantelada em Anastácio

A Polícia Civil ainda procura dois membros da quadrilha especializada em assaltos, interceptada na área rural de Anastácio: o mandante e o responsável por receber os veículos roubados na fronteira. Seis integrantes morreram em confronto com policiais, segundo o delegado-geral da Polícia Civil, Roberto Gurgel.

"Essa investigação tratava de uma quadrilha especializada em roubo de caminhonete, com restrição de liberdade. Como funciona isso? Eles escolhem os alvos, objetos, parte da quadrilha mantém as vítimas restritas em cárcere até que a outra parte da quadrilha possa se dirigir ao Paraguai ou à Bolívia para entregar essas caminhonetes e, geralmente, trazer drogas como produto da troca desse veículo", explicou.

A investigação foi conduzida pela Defurv (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Furtos e Roubos de Veículos), com apoio operacional do Garras. A maioria dos alvos era de Goiás, com antecedentes criminais, incluindo ameaças a autoridades policiais do estado.

"Tínhamos seis executores, além de um mandante desse crime que não estava presente no local. Parte desses seis executores era oriunda do estado de Goiás, criminosos, extremamente perigosos, especialistas nesse tipo de ação criminosa, inclusive tendo feito ameaças a juízes e promotores naquele estado. Todos os membros dessa quadrilha tinham vasta ficha criminal por crimes graves como tráfico de drogas, roubo, homicídios, e nessa madrugada eles colocaram o plano em ação", continua Gurgel.

As equipes realizaram abordagem com sinais luminosos e sonoros. Dois homens em uma motocicleta fugiram, dando início à primeira perseguição. Simultaneamente, outra equipe abordou um veículo Fiat/Uno com quatro ocupantes, todos armados. Ambos os grupos reagiram atirando contra os policiais. As equipes tentaram o socorro, mas nenhum sobreviveu.

"Eles se dirigiram até uma propriedade rural no município de Anastácio. Nossas equipes estavam investigando em ação de monitoramento e visando proteger a integridade, saúde, vida e patrimônio das vítimas. Nossas equipes fizeram a abordagem desses criminosos: quatro num veículo e duas em motos, próximos à entrada dessa propriedade rural. Esses criminosos, pelo perfil deles, reagiram imediatamente à abordagem policial, disparando tiros contra as guarnições, que revidaram. Nós acabamos sendo atingidos, alvejados. Todos foram socorridos, mas não resistiram aos ferimentos e vieram a óbito", prossegue o delegado.

No Fiat/Uno, foram encontrados objetos como braçadeiras e fita silver tape, além das armas de fogo. "As investigações continuam, visando a prisão desse mandante, uma vez que nós nos deparamos com os executores, mas as investigações apontam para o mandante desse crime. Essas pessoas estão sendo investigadas por três tipos de associação criminosa: roubo majorado pelo emprego de arma de fogo, restrição da liberdade e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito".

O receptor do veículo que iria ser roubado estaria na Bolívia. "O caso de hoje, estamos tratando o destino dos veículos era a Bolívia e possivelmente a troca por entorpecente do tipo cocaína, uma vez que o país é o terceiro maior produtor de cocaína do mundo. Temos ainda, dentro da associação criminosa, duas pessoas, pelo menos, para serem investigadas e aprofundar as investigações, que são o comandante do crime e o receptador desses veículos que eram objetos necessários", completa Gurgel.