Menu
sábado, 27 de novembro de 2021 Campo Grande/MS
CAMARA - vacinaçao
Polícia

Defesa alega prisão ilegal e confia na liberação de Giroto e família

02 junho 2016 - 14h15Por Dany Nascimento

O advogado Valeriano Fontoura afirmou ao TopMídiaNews que continua aguardando uma resposta diante do pedido de habeas corpus para o ex-secretário de Obras e ex-deputado federal Edson Giroto, Rachel Giroto e Flávio Henrique Garcia, que continuam presos na 2ª Fase da Operação Lama Asfáltica - Fazendas de Lama.

"Como o Tribunal Federal é em São Paulo, eu fui até lá e impetrei o pedido de habeas corpus para os três e estou aguardando uma resposta da Justiça, que até o momento ainda não se pronunciou diante do pedido", explica o advogado.

Conforme a defesa, Giroto e Flávio continuam no Presídio de Segurança Máxima e Rachel cumpre prisão domiciliar. O pedido feito ao Tribunal Regional Federal, solicita que a Justiça conceda a liberdade considerando que 'houve ausência de requisitos autorizados na prisão preventiva'.

"A prisão não havia atendido os requisitos, não tem fundamentação para que eles sejam mantidos presos", afirma Valeriano.

Segundo Fontoura, não existe um prazo estipulado para que a Justiça analise o pedido, mas o advogado acredita que em breve terá uma resposta positiva. Giroto e Flávio, cunhado do ex-secretário, cumpriram prisão temporária de cinco dias na Denar (Delegacia Especializada em Repressão ao Narcotráfico), que foram convertidos em prisão preventiva pela juíza federal Monique Marchioli Leite no dia 13 de maio e seguiram para o Presídio de Segurança Máxima.

Eles dividem uma ala com o empresário João Amorim e Wilson Roberto Mariano de Oliveira, que também cumprem prisão preventiva de 30 dias.

Além de Rachel,  Elza Cristina, Ana Paula Amorim, e Mariane Mariano também cumprem prisão preventiva domiciliar.