TJMS dezembro
Menu
Busca quarta, 11 de dezembro de 2019
Polícia

Estudante é brutalmente agredida em academia por criticar Bolsonaro

Mulher estava no vestiário do local quando discordou da opinião de uma mulher que defendia o governo do atual presidente

02 agosto 2019 - 13h27Por Da redação/Meia Hora

Uma jovem de 18 anos foi brutalmente agredida, nesta quinta-feira, dentro da Academia BodyTech, em Botafogo, na Zona Sul do Rio, por intolerância política. De acordo com o Boletim de Ocorrência, registrado na 10ª DP (Botafogo), Isabella Pinheiro estava no vestiário do local quando discordou da opinião de uma mulher que defendia o governo do presidente Jair Bolsonaro.

A estudante, que quase perdeu o prazo para se matricular no curso de História da UFRJ, por causa do ocorrido, relatou na delegacia que foi xingada de "vagabunda, alienada, infantil e idiota" e, ao sair do banheiro, foi atacada pelas costas com golpes de garrafa térmica. Aline Pinheiro, mãe de Isabella, ainda contou ao MEIA que a agressora estava descontrolada e socava a cabeça da filha na parede de forma violenta. 

"Ela falava que a ditadura militar era muito boa e que se sentia segura. Teve uma hora que ela citou a facada do Bolsonaro, dizendo que é absurdo e que a esquerda é maluca. Em seguida, ela falou que tem que matar todo mundo da esquerda. Ela sempre mostrava muita raiva e ódio por todo mundo", disse Isabella ao MEIA.

A jovem conta que foi amparada por frequentadores e funcionários da academia. "Foi muito chocante. Não esperava uma reação dessas". 

Em relato feito através do Facebook, Aline diz esperar que a justiça seja feita e que a BodyTech possa tomar as medidas necessárias. "Precisamos banir esse tipo de pessoas do convívio da sociedade doente em que vivemos. Não foi apenas lesão corporal. Foi crime de intolerância", falou a mãe de Isabella.

De acordo com a delegacia, o caso, a princípio, foi registrado como injúria e lesão corporal. Câmeras de vigilância foram pedidas para se apurar a materialidade do fato. A reportagem entrou em contato com a acusada e com a academia, mas ainda não obteve retorno.