TCE MAIO
ASSEMBLEIA MAIO DE 2022 2
Menu
sexta, 20 de maio de 2022 Campo Grande/MS
TOP MIDIA INSTITUCIONAL SUPER BANNER
Polícia

'Ficou em pânico', diz mãe de menino que denunciou abuso de pastor

Segundo o boletim de ocorrência, o adolescente, de 13 anos, estava dormindo quando o pastor tocou as partes íntimas dele

13 dezembro 2018 - 08h49Por Da redação / G1

A mãe do adolescente de 13 anos que disse ter sido abusado por um pastor em Sorocaba (SP) contou ao G1 que o ocorrido deixou o menino em pânico e sem saber como reagir. Ela registrou um boletim de ocorrência por estupro de vulnerável na última sexta-feira (7).

Segundo a mulher, que pediu para ter a identidade preservada, o abuso ocorreu no dia 11 de novembro deste ano, mas o adolescente estava com medo de contar o que havia acontecido. "Nunca imaginei que isso fosse acontecer com o meu filho, ainda mais com um pastor", disse.

Ainda de acordo com a mãe do adolescente, o pastor havia convidado o menino para cantar em uma igreja e, como eles voltaram muito tarde, pediu a ela para que deixasse o menor de idade dormir na casa dele, onde teria ocorrido o abuso.

"Meu filho ficou em pânico, assustado. Como é um pastor, ele ficou com medo das pessoas acharem que era mentira", contou.

Segundo o boletim de ocorrência, o menino dormia em uma beliche, quando o suspeito, que estava em um colchão no chão, tocou as partes íntimas dele. Além deles, no quarto estavam dormindo duas filhas do pastor e, em outro cômodo, a esposa e outra filha dele.

O menino contou à mãe que tentou se mexer para tirar a mão do pastor do corpo dele, mas ficou sem reação no momento. "Ele ficou sem reação. Disse que tentou se mexer para o pastor tirar a mão. Ele não quis mais ir para a igreja ou participar do grupo de jovens, porque está com medo."

O boletim de ocorrência foi registrado no Plantão Norte da cidade. O caso está sob segredo de Justiça e é investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM).

O G1 entrou em contato com o suspeito nesta segunda-feira (10), mas ele não quis se manifestar sobre o assunto. A reportagem também não conseguiu localizar a igreja que a família frequentava.