Menu
quarta, 03 de março de 2021
Polícia

Denúncia de tentativa de homicídio contra Guarda Civil é falsa, diz GCM

A Guarda afirma que o agente estava na Deam, quando foi acusado de atirar contra um homem

27 agosto 2020 - 10h58Por Dany Nascimento

A Guarda Civil Metropolitana disse ao TopMídiaNews que o agente José Ronaldo da Silva, 45 anos, estava na Deam (Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher) no momento que foi acusado de tentativa de homicídio, na noite de ontem (26), no bairro Lago Park, em Campo Grande.

Segundo a assessoria da Guarda, o servidor acompanhava a sobrinha, que teria sido ameaçada pelo ex-marido, de 42 anos. José chegou na delegacia por volta das 20 horas e saiu do local durante a madrugada, após aguardar a sobrinha registrar um boletim de ocorrência contra o ex-marido.

O guarda contou que ele e a sobrinha foram ameaçados de morte pelo homem. Ao tomar conhecimento de que seria denunciado, o ex-marido da sobrinha teria ido até a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro, para registrar uma ‘falsa tentativa de homicídio’.

Conforme a assessoria da Guarda, foi solicitado pedido de averiguação para verificar se foi realizado algum disparo com a arma que o agente utiliza para o trabalho.

No boletim de ocorrência registrado na Delegacia da Mulher, às 00h09 de hoje (27), a ex-esposa conta que o homem chegou na casa pedindo para reatar. Com o pedido negado, ele começou a ameaçar a família toda de morte, inclusive o guarda metropolitano.