TJMS JANEIRO
Menu
sábado, 22 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Polícia

Golpe de funcionário causa prejuízo de R$ 450 mil ao Atacadão em Campo Grande

30 novembro 2015 - 11h00Por Mariana Anunciação

Funcionário há 18 anos do Atacadão da Avenida Coronel Antonino, prestes a conseguir uma promoção e sem passagens pela polícia, Euredes Lopes de Freitas, 42 anos, foi detido na semana passado por ser o “cabeça” da fraude que causou o prejuízo de R$ 450 mil ao estabelecimento. Seus comparsas seriam dois motoristas terceirizados, José Romero de Lima, 41 anos, e Antônio Pereira Sobrinho, 57 anos.

Tudo começou, porque os dirigentes desconfiaram da perda de competitividade no mercado e queda nos lucros. Eles registraram boletim de ocorrência no dia 24 de novembro e acionaram o apoio dos policiais da Derf (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos). Foram feitas investigações e surgiu a suspeita sobre a questão do frete de produtos populares.

As averiguações constataram que no carregamento de produtos, como cerveja, em que o valor do frete já estava incluso ou é inexistente, era feita uma alteração no sistema, fazendo com que fosse cobrado por essa taxa. O lucro era de aproximadamente R$ 1.500 semanal sendo depositados aos motoristas de forma dividida. Posteriormente, tudo era partilhado entre os três autores no próprio banheiro do mercado, durante o final de semana ou em outro local.

Elucidação

Rastreando o sistema de informática, a polícia chegou ao suspeito, Euredes, que é auxiliar administrativo do local. Ele estava acessando a senha específica da sua supervisora. Foi constato que ela não estava envolvida no crime, porque a fraude era realizada desde 2014, inclusive, houve período de férias da funcionária. Além disso, o computador usado para aplicar o golpe era o da sala do acusado e ele nem poderia ter acesso ao sistema.

Antonio teria trabalhado no esquema durante o ano inteiro de 2014, mas ficou com receio de ser descoberto e deixou de participar. Enquanto os demais continuaram até o final de novembro deste ano, quando o furto foi desvendado. Mesmo com a elucidação do caso, não foi possível recuperar todo o prejuízo porque eles já haviam gastado.

Foram apreendidos em poupanças R$ 20 mil com José e R$ 30 mil com Antônio. Já Euredes estava com R$ 4 mil guardados em sua residência e um veículo Sandero zero. Ele alega que gastou grande parte do dinheiro com viagens, em resorts e aproveitou para conhecer o Nordeste e demais locais.

O trio foi ouvido e liberado, porque não foram presos em flagrante. No momento, aguardam em liberdade, respondendo por furto majorado pelo concurso de pessoas. “A polícia segue em parceria com o Atacadão com as investigações para descartar a existência de outros golpes”, informou o delegado responsável pelo caso, Reginaldo Salomão.