ENTREGAS
(67) 99826-0686
Vale universidade

Homem que morreu amarrado e queimado seria alvo de acerto de contas

Polícia também trabalha com investigação de latrocínio e crime passional

12 SET 2016
Anna Gomes
14h06min
Corpo de Ivanildo ficou praticamente todo queimado. Foto: Divulgação

A morte de Ivanildo Albertoni da Costa, mais conhecido como 'Binho', de 34 anos, segue sendo investigada pela 3ª delegacia Polícia Civil. Ele foi encontrado amarrado e com praticamente todo corpo queimado na madrugada deste domingo (11), na Rua EW1, extensão da Rua Martin de Sá, região do Bairro Noroeste, em Campo Grande.

Conforme o delegado que está investigando o caso, Paulo Henrique Sá, a polícia não descarta a possibilidade de um acerto de contas, já que Ivanildo seria usuário de drogas e teria praticado alguns delitos. Outras duas linhas de investigação como latrocínio e crime passional também estão sendo apuradas.

Ainda conforme o delegado Paulo, Ivanildo teria várias passagens pela polícia. Em Corumbá, onde Binho residiu, ele já havia sido detido várias vezes pelo crime de furto.

Crime

Ivanildo foi encontrado seminu e, conforme uma testemunha, ele gritava pelo nome de uma pessoa chama 'Vagner'. Mesmo com o atendimento preliminar do Corpo de Bombeiros e Samu (Serviço de Atendimento Móvel), o homem não resistiu aos ferimentos causados pelas queimaduras em seu corpo e faleceu antes de chegar à Santa Casa, referência em atendimentos de queimadura.

Conforme o delegado Emilton Zala, da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro, uma equipe de investigação chegou até o suposto irmão através do sistema da polícia. Zala assumiu o caso na tarde de ontem após o encerramento do plantão do delegado Camilo Kettenhuber Cavalheiro, mas agora o crime segue sendo investigado pelo delegado Paulo Henrique Sá, da 3ª DP.

Ontem, uma testemunha, que seria caseiro de chácara onde Ivanildo foi encontrado, relatou que o homem dizia ter sido assaltado e queimado pelos autores do crime. Segundo o homem, ele teria sido levado ao local ermo em seu próprio carro, um Voyage, onde foi amarrado e queimado.

Veja também