(67) 99826-0686

Idosa esfaqueada não reconhece suspeito e polícia continua fazendo buscas no Jardim Carioca

Vítima deu entrada na Santa Casa com um corte de 2 centímetros na garganta

20 AGO 2019
Nathalia Pelzl e Dany Nascimento
07h36min
Foto: André de Abreu

Suspeito, que não teve a identidade revelada, foi preso na tarde de ontem (19), acusado de esfaquear a idosa Mariazita Carneiro Silva, 75 anos, no Jardim Carioca, em Campo Grande. 

A vítima, que estava internada na Santa Casa da Capital, foi até a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Piratininga para fazer o reconhecimento, no entanto descartou a possibilidade de ter sido esfaqueada pelo suspeito preso.

Diante disso, ele foi liberado e a polícia faz buscas pelo verdadeiro autor do esfaqueamento. A idosa deu entrada com um corte de 2 centímetros na garganta.

O caso

Mariazita foi esfaqueada  por um desconhecido que usava um boné de cor cinza, no bairro Jardim Carioca, em Campo Grande. O filho da vítima, Marcos Borges, 46 anos, que é vice-presidente do Nova Campo Grande, disse que recebeu uma ligação da mãe, que teria sido esfaqueada na garganta.

A idosa foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e encaminhada para a Santa Casa. 

O filho afirma que a população está assustada, já que este é o segundo caso de esfaqueamento no local. “Episódios estranhos estão acontecendo. Vamos registrar Boletim de Ocorrência, não pode passar despercebido, precisamos fazer algo e acabar com essa impunidade e evitar que ocorra mais alguma coisa. Não podemos ficar de braços cruzados”.

Primeiro caso

Uma mulher de 31 anos também foi vítima de esfaqueamento no dia 29 de junho, em um caminho ermo do bairro Jardim Carioca. Ela foi arrastada para dentro de uma mata, sofreu abuso sexual e foi esfaqueada.

Veja também