A+ A-

domingo, 14 de abril de 2024

domingo, 14 de abril de 2024

Entre em nosso grupo

2

Feminicídio

há 1 mês

A+ A-

Impiedoso, homem bateu na enteada antes de assassinar mulher no Indubrasil (vídeo)

Filha mais velha presenciou discussão e ouviu da boca da mãe: 'ele vai me matar'

A filha de 16 anos de Joelma André da Silva, 33 anos, presenciou a briga da mãe, apanhou do padrasto e ouviu da boca da mãe que ela seria morta pelo companheiro, no Indubrasil, em Campo Grande.

A discussão que terminou com o primeiro feminicídio do ano na Capital, começou ainda na noite de terça-feira (20), quando Joelma bebia com o Leonardo Lima, 38 anos e amigos do marido. 

A briga começou por conta de ciúmes de Leonardo e a suspeita de que a vítima estivesse em um outro relacionamento.

Segundo depoimento da filha mais velha, ela presenciou o início da briga e em uma das discussões tentou separar a mãe e o padrasto, mas foi empurrada por ele e levou um tapa.

"Ele a empurrou, deu um tapa no rosto e a colocou para dormir para fora da casa e ela [a filha] foi dormir em um quarto na frente da casa", detalha a delegada, durante a coletiva sobre o caso.

A adolescente acordou com a irmã de 13 anos chamando e dizendo que a mãe estava morta.

De acordo com a filha, o casal estava junto, mas a mãe já tinha demonstrado interesse em terminar.

"A filha ainda disse que durante a discussão viu Leonardo pressionar Joelma perguntando se ela largaria ele e a vítima negando, logo em seguida ele sai e a mãe fala para a filha 'ele vai voltar e vai me matar porque ele não está aceitando que a gente não fique mais juntos", conta Analu.

O filho de 8 anos que presenciou todo o crime já foi ouvido na DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção a Criança e o Adolescente) e deu detalhes sobre o caso.

Leonardo foi preso em uma casa no bairro Nova Campo Grande e durante depoimento não apresentou remorso ou arrependimento.

O autor confessou o crime e disse que matou a companheira por suspeitar de outro relacionamento e achar inadmissível ela se relacionar com outra pessoa.

"Foi crime de ódio, ele agiu de forma calma, tranquila, avisou a vítima que ia matar ela, foi até a cozinha, pegou a faca e deu os 9 golpes na vítima", continua a delegada.

Medida protetiva

O casal tinha registros de agressão e o último foi registrado em março de 2023 por lesão corporal recíproca com pedido de medida protetiva. Em maio do mesmo ano, Joelma pediu para voltar com Leonardo e ele disse que só voltaria se ela retirasse a medida protetiva e ela fez.

Durante os 4 anos de relacionamento, segundo a filha, as brigas nunca foram acaloradas demais.

Leonardo foi preso em flagrante e vai passar por audiência de custódia.

Já os filhos e mãe da vítima vão receber apoio psicossocial e apoio financeiro.

Carregando Comentários...

Veja também

Ver Mais notícias