Menu
quarta, 12 de agosto de 2020
Polícia

Irmãos gêmeos são flagrados fraudando prova da Polícia Civil

Concurso

20 outubro 2013 - 17h11Por Juliene Katayama

Irmãos gêmeos foram presos em flagrante ao tentar fraudar a prova de consurso da Polícia Civil, na manhã deste domingo (20). Eles foram surpreendido com um aparelho celular na manga da blusa e receberia o gabarito de um professor contratado por R$ 500. Eles realizaram a prova na Uniderp/Anhanguera.

Segundo a delegada da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Defraudações, Falsificações, Falimentares e Fazendários (Dedfaz), Ariene Cury, os irmãos Diogo Feliciano Rodrigues e Thiago Feliciano Rodrigues, de 27 anos, já estavam sendo investigados desde o concurso da Polícia Militar, em outubro deste ano, quando tentaram fraudar a prova.

"Ao constatarmos que estavam inscritos no concurso para agentes da Polícia Civil ficamos atentos", afirmou a delegada. Ariene impetrou fianças de cinco salários mínimos, totalizando R$ 3.390, para cada um.

Os irmãos contrataram o professor Waldemir Ribeiro Acosta, de 35 anos, por R$ 500, para fraudar os dois concursos. De acordo com o regulamento, o candidato pode levar o caderno de prova duas horas após o início. O professor saia antes e passava o gabarito por SMS.

Diogo e Thiago foram surpreendido, durante a prova, com celular na manga da blusa, sem o teclado e a capa da bateria para deixar mais fininho. A delegada tem dez dias para concluir o inquérito. 

(Atualizada às 18h51 para acréscimo de informação)

Leia Também

Cemitério diz que 'sumiço de cadáver' foi autorizado por filha, mas não evitou bizarrice em enterro
Cidade Morena
Cemitério diz que 'sumiço de cadáver' foi autorizado por filha, mas não evitou bizarrice em enterro
Gasolina e diesel ficam mais caros nesta quinta-feira, anuncia Petrobras
Geral
Gasolina e diesel ficam mais caros nesta quinta-feira, anuncia Petrobras
Máscaras feitas por empresa em Campo Grande viram deboche entre alunos no Amazonas
Cidade Morena
Máscaras feitas por empresa em Campo Grande viram deboche entre alunos no Amazonas
Joice Hasselman terá de pagar R$ 30 mil por erro em livro sobre a Lava Jato
Geral
Joice Hasselman terá de pagar R$ 30 mil por erro em livro sobre a Lava Jato