Menu
quarta, 03 de março de 2021
Polícia

Justiça marca júri de acusado de matar professora com 36 facadas

Professora deixou duas filhas

23 setembro 2020 - 10h04Por Nathalia Pelzl

Edevaldo Costa Leite, 32 anos, réu confesso do assassinato da professora Nádia Sol Neves, no dia 10 de março de 2019, em Corumbá, será julgado no dia 21 de outubro, às 13h30, no Tribunal do Júri do Fórum de Corumbá.

O crime aconteceu no dia em que ela completou 38 anos, na Alameda Adelina, bairro Universitário. O acusado não aceitava o fim do relacionamento.

Edevaldo esperou a vítima chegar em casa, houve uma discussão e ele pegou uma faca que estava no batente da janela e desferiu 36 facadas na professora. 

Os golpes atingiram as costas, tórax, rosto e braços de Nádia. Conforme testemunhas, o homem ainda arrastou a vítima pelos cabelos para a rua.

Na ocasião, a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros foram chamados, prestaram o atendimento emergencial e depois a removeram para o pronto-socorro.

Nádia foi encaminhada para o centro cirúrgico da Santa Casa de Corumbá, mas não resistiu. Ela deixou duas filhas.

Edevaldo se apresentou à Polícia Civil, foi indiciado por feminicídio e está preso no Estabelecimento Penal Masculino. Ele vai a júri popular e pode pegar de 12 a 30 anos de prisão.