TCE MAIO
TJMS MAIO
Menu
quinta, 26 de maio de 2022 Campo Grande/MS
CÂMARA MUNICIPAL MAIO 2/3 ANO
Polícia

Mãe que jogou bebê passará por exames de insanidade mental

Se constatada a incapacidade, a mãe pode vir a ser submetida a medida de segurança como internação ou tratamento médico; ela possui outros dois filhos

15 novembro 2018 - 08h35Por Gazeta Online

A dona de casa, 29 anos, que jogou o filho, na época com dois meses de idade, da janela de casa vai responder a processo sob a acusação de tentar matar o bebê, em Campo Grande, Cariacica. Ela está internada no presídio psiquiátrico estadual e deve passar por exames de insanidade mental. No dia do crime, madrugada do dia 02 de outubro, o pai do neném - um garçom de 35 anos – acordou para dar mamadeira ao filho. Porém, a mãe também acordou, tomou a criança dos braços do pai e a jogou pela janela.

 Pelo fato da casa da família ficar no segundo andar, o neném foi parar em cima do telhado da casa vizinha. Em meio ao desespero, o pai chegou a subir no telhado onde o bebê estava, mas as telhas cederam e os dois despencaram de uma altura de cerca de cinco metros. A mãe foi presa no mesmo dia, mas por apresentar estado psicológico aparentemente alterado, foi levada para um hospital municipal e seis dias depois transferida para o Hospital de Custódia Tratamento Psiquiátrico, onde ficam detidas pessoas com distúrbios psicológicos.

O bebê teve luxações nos braços e pernas, foi internado no Hospital Infantil de Vitória, mas saiu em pouco mais de uma semana. Já o pai dele teve uma fratura na coluna e quebrou um dos ossos da bacia, por isso ficou mais tempo internado em hospital. O garçom recebeu alta nesta semana e foi à Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Cariacica, onde o caso era investigado, e prestou depoimento. Nesta quarta-feira (14), a polícia concluiu as investigações do caso e afirmou que o crime realmente aconteceu da forma narrada pelo pai e indiciou a mãe pelo crime de tentativa de homicídio com aumento de pena pelo fato de ser contra menor de idade.

Atualmente, ela já está custodiada no presídio psiquiátrico em Cariacica, pois desde o dia do crime foi autuada em flagrante. Posteriormente, a prisão foi convertida em preventiva. Para a polícia, ficará a cargo do Poder Judiciário verificar de forma objetiva e técnica o grau de transtorno que pode ter influenciado na motivação do crime. “O relato do marido e também de familiares descreveram que a mãe já possuía transtorno bipolar há cerca de 10 anos e isso poderia ser a causa dela ter jogado a criança pela janela, fato que será comprovado pela Justiça”, afirmou o delegado Marcelo Cavalcanti, titular da DHPP Cariacica.

Se constatada a incapacidade, a mãe pode vir a ser submetida a medida de segurança como internação ou tratamento médico. A mulher possui outros dois filhos, que junto com o bebê, atualmente com três meses de vida, estão sendo cuidados pelos familiares do casal.