Menu
domingo, 09 de maio de 2021
mais social 05 a09/05/2021
Polícia

Marceneiro nega estupro e diz que ofereceu comida para adolescentes em Campo Grande

As vítimas alegam que o homem ofereceu R$ 5 para deixar o caso em sigilo e fez ameaças de morte

22 março 2021 - 08h44Por Dany Nascimento

Um marceneiro de 57 anos, acusado de estuprar uma jovem na noite da última sexta-feira (19), em um barraco, afirma que não chegou perto da denunciante, nem da amiga. Ele mora à beira de um córrego no bairro Ipiranga, em Campo Grande.

De acordo com o boletim de ocorrência, o suspeito afirma que estava no local, quando duas menores de idade chegaram, pedindo abrigo. Ele disse que jogou um colchão pela janela, para que as duas pudessem dormir. 

Ao amanhecer, ele disse que as meninas pediram comida e bebida. Ele disse que cozinhou para as jovens e, em seguida, as duas começaram a passar mal porque tinham bebido demais. 

Ele alega que mandou as duas embora do barraco e que uma delas saiu dizendo que faria a denúncia. 

O suspeito disse ainda que não sabia que as meninas eram menores de idade. Ele passa por audiência de custódia nesta segunda-feira (22), no Fórum de Campo Grande.

Versão das vítimas

As duas jovens acionaram a Corpo de Bombeiros. Elas disseram que fugiram do Caps e caminhavam pela rua. Ao avistar o barraco, as duas disseram que resolveram entrar, acreditando que estava vazio. 

Elas foram recebidas pelo suspeito, que ofereceu bebida alcoólica para as duas. Minutos depois, as duas dormiram e uma delas sofreu estupro. 

As vítimas contaram, ainda, que o suspeito ofereceu R$ 5 para que elas não contassem o ocorrido e ameaçou matar as duas com um facão. 

No local, foram encontradas três garrafas de bebida alcoólica e vários remédios.