Solurbe - corrida do meio ambiente 18/04 a 08/05
(67) 99826-0686
Prestação de contas 17/04 a 26/04/2019

Marquinhos não aparece em depoimento para explicar denúncias de extorsão

Candidato acusa empresário e irmã de criar factoides para atrapalhar campanha do PSD

16 SET 2016
Airton Raes
18h04min
Foto: André de Abreu

O deputado estadual e candidato a prefeito de Campo Grande Marquinhos Trad (PSD) não compareceu para prestar depoimento na 3º Delegacia de Polícia na tarde desta sexta-feira, 16 de setembro. O parlamentar havia sido intimidado para explicar sobre boletim de ocorrência, registrado em abril deste ano, em que ele alega ser vítima de extorsão dos irmãos Arnaldo Britto de Moura Junior e Sandra Britto de Moura.

De acordo com o delegado responsável pela ocorrência, Geraldo Marin Barbosa, Marquinhos ligou informando que não poderia comparecer no horário estabelecido na intimação. Como vítima, Trad tem a prerrogativa de poder escolher o moento que irá prestar depoimento.

Já foram ouvidas pelos investigadores entre três ou quatro pessoas e outras ainda devem ser intimadas nos próximos dias, entre elas Arnaldo e Sandra. “Tinham registrado um boletim e abril e depois nova representação com notícias novas. Estamos ouvindo todos os envolvidos para solucionar esse crime”, explica.

Marquinhos afirma que foi vítima de extorsão de irmãos que o denunciam por suposta lavagem de dinheiro durante a campanha eleitoral de 2014. Segundo o parlamentar, o empresário Arnaldo Britto, dono da empresa 4 Rodas, e a irmã dele, Sandra, inventaram factoides para manchar sua carreira política. “É mentira. Eu sou vítima disso”, resume.

 Arnaldo protocolou uma denúncia contra Marquinhos no MPF (Ministério Público Federal), após a empresa que comanda ser condenada, em 15 de dezembro de 2015, a pagar multa no valor de R$ 244,8 mil por ter feito doação para campanha eleitoral acima do limite de 2% dos rendimentos brutos auferidos no ano de 2013, conforme decisão da juíza da 44ª Zona Eleitoral, Cíntia Xavier Letteriello Medeiros.

Veja também