ALMS CONTAR 25/06 A 27/06
(67) 99826-0686
PMCG - SLOGAN 17/06 A 30/06

Mortes em confronto com a PM caem 50% em MS, mostra pesquisa

Os dados são dos anos de 2014 e 2015 e constam no 10º Anuário Brasileiro de Segurança Pública

4 NOV 2016
Vinícius Squinelo
09h30min
Assaltante foi morto no início do mês passado por policial a paisana Foto: TopMídiaNews

Dados divulgados no 10º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, nesta quinta-feira (3), mostram que o número de mortes decorrentes de intervenções de policiais militares em Mato Grosso do Sul despencou mais de 50% entre 2014 e 2015. Conforme o raio-x da violência, foram 79 bandidos mortos em 2014, contra 38 no ano seguinte. O número de policiais mortos em confronto também caiu: foram 18 em 2014, e apenas três no ano passado.

“A Polícia Militar trabalha com a prevenção, para evitar o confronto, trabalha com a surpresa. A PM não quer o confronto, ela se vê no meio do confronto quando repele uma agressão injusta do marginal. Ficamos felizes com a queda desse índice, mas a PM é isso: é o combate repressivo, é o enfrentamento do crime. Se ocorre de o meliante desafiar a Polícia Militar, infelizmente ela tem que usar de seus meios para coibir a ação. Esperamos que esse número caia ainda mais, pois a polícia também busca evitar que o crime aconteça”, observou Edmar Soares da Silva, presidente da ACS (Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar de Mato Grosso do Sul).

O documento, elaborado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública com base em dados fornecidos pelos próprios estados, mostra ainda que policiais morrem três vezes mais fora de serviço do que no trabalho. Os números absolutos apontam que dos 393 policiais vítimas de homicídio no Brasil em 2015, 290 estavam de folga e outros 103 estavam em serviço. 

“Quando um policial é vítima de um crime, seja ele organizado ou não, trata-se de um atentado contra o Estado. Temos que zerar esse números, de policiais que morrem em combate ou fora dele”, finalizou.

Entre 2009 e 2015, 2.572 policiais foram assassinados no Brasil, estando em serviço ou fora dele. Para o pesquisador Elisandro Lotin, que ajudou na elaboração do Anuário, os dados divulgados pelo Fórum sobre os índices de violência letal no Brasil “são catastróficos e assustam”.

“Número [de policiais assassinados no Brasil] que não encontra similar em nenhum outro país do mundo. Para efeito de comparação, o número de policiais mortos no Brasil em um ano é o mesmo que as mortes de policiais na Inglaterra em 98 anos. Nos EUA, morreram 41 policiais em serviço no ano de 2015, contra 103 no Brasil, ou seja, mais que o dobro”, analisa.

Polícia eficiente - O anuário também quis saber o que pensa a população sobre as polícias. Para 64% da sociedade, os policiais são caçados pelo crime. Outros 63% concordam que as polícias não têm boas condições de trabalho.

Dos entrevistados, 50% afirmam que a PM é eficiente em garantir a segurança da população, no entanto, 59% dizem ter medo de serem vítimas da violência da Polícia Militar. E, por fim, 70% acreditam que as polícias exageram no uso da violência

Veja também