TCE ABRIL 16 A 22/04
Menu
segunda, 19 de abril de 2021
COVID CONFLITO
Polícia

Massagista que matou chargista continua presa e faz exame de insanidade mental

Ela participou de uma audiência por videoconferência no presídio Irmã Irma Zorzi

08 abril 2021 - 19h00Por Dany Nascimento

Após audiência realizada na tarde de ontem (7), o juiz Carlos Alberto Garcete, da 1ª Vara do Tribunal do Júri, manteve a prisão preventiva da massagista Clarice Silvestre de Azevedo, de 44 anos, acusada de matar o chargista Marco Antônio Rosa Borges, de 54 anos.

O crime aconteceu no dia 21 de novembro de 2020. Conforme o processo, o juiz ouviu o depoimento de parentes e amigos da vítima, além do delegado responsável pela investigação, Carlos Delano, titular da DEH (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídios).

A assassina confessa acompanhou a audiência, realizada por videoconferência. Ela permanece presa no presídio Irmã Irma Zorzi, em Campo Grande.

O juiz designou uma nova audiência para o dia 17 de maio. O defensor da acusada, Gustavo Pinheiro, confirmou que ela vai passar por exame psicológico na próxima semana.

Relembre o caso

A acusada foi presa no dia 24 de novembro e confessou que matou Marcos com golpes de faca. Ela esquartejou o corpo dele e colocou dentro de uma mala. 

Em seguida, a mulher diz que colocou fogo no cadáver e descartou em um terreno baldio, com a ajuda do filho, João Victor Silvestre de Azevedo Leite, de 21 anos.