Menu
quinta, 25 de fevereiro de 2021
Polícia

Vítima de feminicídio foi morta com ao menos 17 tiros e teve o braço quebrado

Polícia vai investigar se a fratura no braço é decorrente da briga; marido cometeu suicídio após o crime

25 janeiro 2021 - 12h02Por Vinicius Costa

Eliane Ferreira Siolim, de 34 anos, foi morta neste domingo (24), com pelo menos 17 tiros. O acusado, seu marido Alejandro Antonio Aguilera, cometeu suicídio logo em seguida. O crime foi registrado em uma propriedade rural em Nova Itamarati, distrito de Ponta Porã.

Conforme informações do boletim de ocorrência, a perícia encontrou 17 capsulas de munições de .9mm deflagradas próximas ao corpo de Eliane e 1 munição ao lado da cabeça de Alejandro.

Peritos ainda constataram que a vítima estava com o braço direito aparentemente quebrado. A Polícia Civil ainda investiga o que teria motivado para o autor ter assassinado a vítima, que aconteceu após um churrasco na casa da família.

O corpo do casal foi encontrado por uma testemunha, na varanda dos fundos da casa do sítio, e ela os cobriu com um cobertor até a chegada da Polícia Militar e Civil. Os corpos foram encaminhados para o IML (Instituto Médico Legal) de Ponta Porã.

Segundo o site Ponta Porã News, a filha do casal, de 4 anos, deixou o local acompanhada de alguns familiares. Ainda conforme o site, Alejandro e Eliane teriam discutido sobre um vídeo dela dançando, porém, a polícia não confirma que a ocasião teria motivado o crime.

Sucesso no Tiktok

Eliane Siolin, que foi mais uma vítima de feminicídio em Mato Grosso do Sul, fazia sucesso na rede social do TikTok. Com vídeos originais dançando e alguns fazendo dublagens, a mulher era seguida por mais de 50 mil seguidores e acumulava muitas visualizações.