tce agosto
Menu
segunda, 10 de agosto de 2020
Polícia

Pai de bebê morto pela madrasta questiona pena da mulher e fala em 'Justiça de Deus'

Ele questionou a pena dada a mulher de 17 anos e reforçou que foi 'pouca'

11 março 2020 - 17h13Por Nathalia Pelzl

O lutador Joel Rodrigo Avalo dos Santos, de 28 anos, saiu da PED (Penitenciária Estadual de Dourados) durante a manhã desta quarta-feira (11).  Ele estava preso após o assassinato do filho Rodrigo Moura Santos, de 1 ano e 6 meses, em agosto de 2018. 

O bebê foi pisoteado e morte pela madrasta Jéssica Leite Ribeiro, 24 anos. Ao site Dourados News, ele reforçou que a condenação de Jéssica  foi leve, diante dos fatos investigados e julgados durante o processo. 

“Eu acredito que, pelo que foi feito, a condenação foi pouca. Acho que teria que ter uma condenação maior. Mas a justiça maior vem de Deus”, disse. “Então, eu acredito que ela paga aqui, mas paga principalmente para Deus”, completou. 

Como parte da pena por homicídio culposo, Joel terá que prestar serviços comunitários e indenizar a mãe biológica da vítima. 

Questionado sobre não ter percebido as agressões que estavam acontecendo na própria casa, ainda segundo o site, ele usou como justificativa a sua rotina naquele período, principalmente pelas atividades como lutador, que, de acordo as palavras dele, o forçava a sair cedo e voltar tarde para a residência onde aconteceu o crime. 

“Nesses nove dias em que estavam em casa [Jéssica e o bebê], como eu tinha lutas marcadas meu tempo com meus filhos era pouco porque eu teria que trabalhar cedo, voltar para casa, voltar para o treino e ir para outro treino, então eu chegava em casa às vezes 22h”, explicou. 

“Para mim estava tudo tranquilo, ela estava cuidando dos meus filhos e eu estava batalhando para conseguir dar o sustendo para eles”, contou sobre os dias que antecederam a morte do bebê.  

Assim como Joel, o advogado de defesa Vitor Cáceres disse que Joel não havia percebido “o monstro que estava sob seu nariz”.

SENTENÇA

Jéssica Leite Ribeiro, 24 anos, acusada de matar o enteado Rodrigo Moura Santos, de 1 ano e 6 meses, foi condenada a 17 anos por homicídio doloso, quando há intenção de matar, e do pai, Joel Rodrigo Avalo dos Santos, de 28 anos, por homicídio culposo, sem intenção de matar.

O lutador teve a condenação estabelecida em um ano e 15 dias. No entanto, por já estar preso há um ano, seis meses e 25 dias, deixou a PED (Penitenciária Estadual de Dourados), nesta quarta-feira (11).

Já Jéssica vai cumprir a pena em regime inicial fechado e deve permanecer presa no Estabelecimento Penal Feminino de Corumbá.

Restrito às famílias e testemunhas, o júri popular foi presidido pelo juiz Eguiliel Ricardo da Silva. Já A sustentação oral da acusação foi feita pelo promotor Luiz Eduardo de Souza Sant Anna Pinheiro, titular da 12ª Promotoria de Justiça de Dourados.

Leia Também

Agnaldo Timóteo diz que guarda mágoas do cantor Roberto Carlos
Geral
Agnaldo Timóteo diz que guarda mágoas do cantor Roberto Carlos
Policial civil é suspeito de matar vizinho após briga em BH
Polícia
Policial civil é suspeito de matar vizinho após briga em BH
Pai causa acidente e mata filhos no dia dos pais em rodovia
Polícia
Pai causa acidente e mata filhos no dia dos pais em rodovia
Mato Grosso do Sul chega a 523 mortes pelo coronavírus
CORONAVÍRUS
Mato Grosso do Sul chega a 523 mortes pelo coronavírus