TCE MAIO
TJMS MAIO
Menu
terça, 24 de maio de 2022 Campo Grande/MS
TOP MIDIA INSTITUCIONAL SUPER BANNER
Polícia

Pai de Mayara rebate assassino e diz que crime foi premeditado

Durante o julgamento, ele afirmou que Robinho teria ameaçado a filha e o irmão por várias vezes

01 novembro 2018 - 11h15Por Rodson Willyams e Kerolyn Araújo

Ademir de Souza Holsback, 44 anos, rebateu as declarações de Roberson Batista da Silva, 31, acusado pela de ter assassinado Mayara Fontoura Holsback, 18 anos, a tesourada no dia 15 de setembro de 2017, no Universitário, em Campo Grande. Para o pai, autor teria premeditado o crime antes de sair da prisão. A fala ocorreu durante o julgamento que acontece nesta quinta-feira (1°).

"Espero que ele tenha a Justiça que ele merece. A dor dele acabou, a minha nunca vai acabar. Não vou ter minha filha de volta", desabafou. Ademir ainda contestou o ex-genro afirmando que um homem quando sai da prisão quer prontamente ver a família, os filhos. "Mas ele não, já foi atrás da Mayara".

Ao ser questionado sobre o fato da filha fazer programas, Ademir afirmou que Robinho teria que ter o procurado. "Como pai, tentaria resolver a situação", comentou. O pai da vítima ainda disse que Robinho era 'muito bom' para a filha, mas que só depois revelou quem era. Ademir ainda afirmou que Robinho teria ameaçado a filha e o irmão por várias vezes.