Menu
terça, 22 de setembro de 2020
Polícia

PF faz batida em empresas de publicidade e casa de investigados por superfaturar cartilhas

Participam da operação seis Auditores da CGU, quarenta e sete Policiais Federais e dois Promotores de Justiça

14 fevereiro 2019 - 08h23Por Redação/PF

O Ministério Público Estadual, a Polícia Federal (PF) e a Controladoria-Geral da União (CGU) realizam, nesta quinta-feira (14), a “Operação Aprendiz”, voltada ao cumprimento de 11 mandados de busca e apreensão expedidos pela 4ª Vara Criminal Residual de Campo Grande, em órgão público, empresas ligadas ao ramo gráfico e de publicidade, e residência, todos localizados na Capital.

Participam da operação seis Auditores da CGU, quarenta e sete Policiais Federais e dois Promotores de Justiça.  

A investigação tem como objetivo apurar a aquisição superfaturada de cartilhas educativas pela Secretaria de Estado da Casa Civil, entre os meses de junho de 2015 e agosto de 2016. Até o momento o prejuízo causado aos cofres público do Estado estaria estimado em R$ 1.600.577,00.

A Operação “Aprendiz” é um desdobramento da Operação “Toque de Midas II”, realizada pela PF e CGU em maio de 2017, onde foram apreendidos documentos que revelaram burla a exigência de licitação, além de superfaturamento e sobrepreço na aquisição de material educativo pelo Governo do Estado.  

A análise dos documentos pela CGU revelou, em relação a apenas uma das cartilhas adquirida pela Secretaria de Estado da Casa Civil em junho de 2015, com intermediação de Agência de Publicidade, um sobrepreço de 992%.

As apurações relacionadas a Operação “Aprendiz” seguem sob a responsabilidade da 30ª Promotoria do Patrimônio Público de Campo Grande, com apoio da PF e da CGU.

Leia Também

Campo Grande inaugura ambulatório de reabilitação a pacientes recuperados da covid-19
CORONAVÍRUS
Campo Grande inaugura ambulatório de reabilitação a pacientes recuperados da covid-19
Mesmo com PF investigando fazendeiros, Bolsonaro diz que fogo no Pantanal é por causa da seca
Política
Mesmo com PF investigando fazendeiros, Bolsonaro diz que fogo no Pantanal é por causa da seca
Criança morre com tiro na cabeça enquanto brincava na porta de casa
Geral
Criança morre com tiro na cabeça enquanto brincava na porta de casa
Ressocialização  de presas é exemplo de inclusão em Jateí
Interior
Ressocialização de presas é exemplo de inclusão em Jateí