TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
domingo, 26 de junho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
Polícia

PMA flagra pescadores comendo carne de capivara no Rio Negro

Apesar de farto armamento, suspeitos diziam que o roedor foi morto a pauladas

27 julho 2018 - 19h31Por Thiago de Souza

Seis pescadores, naturais de Ladário, foram flagrados pela Polícia Militar Ambiental por caça e pesca ilegal, nesta sexta-feira (27), no Rio Negro, em Miranda. Eles estavam comendo carne de capivara, abatida por eles mesmos.

A PMA desmontou o acampamento deles, apreendeu armas, barco, motores de popa. Embora todos tenham se identificado como pescadores profissionais aos policiais, entre as seis pessoas, apenas uma mulher tinha autorização de pesca profissional do órgão competente, disse a polícia.

Na vistoria pelo local, os policiais perceberam que a carne que estava em uma panela aparentava ser de animal silvestre. Questionados, um dos pescadores, de 35 anos, acabou confessando que se tratava de carne de uma capivara abatida, segundo ele, a pauladas.

Porém, foram achados um rifle calibre .22 e um revólver calibre .38, ambos com munições. As armas não tinham documentação. Vestígios de sangue e couro do animal também foram encontrados.

Segundo o Diário Corumbaense, um dos suspeitos foi preso por porte ilegal de arma e pela caça. Ele também foi autuado administrativamente e multado em R$ 1.000 por pesca ilegal e mais R$ 500 pelo abate do animal.

A PMA informou que a pesca sem a licença não é crime e sim infração administrativa. Já a caça sim e nesse caso, a pena é de seis meses a um ano de detenção. Pelo porte ilegal de arma, a pena é de dois a quatro anos de detenção.

Os demais infratores com idades entre 21 e 39 anos, também moradores de Ladário que não tinham a licença de pesca profissional, foram autuados administrativamente e multados em R$ 1.000 cada.