TCE MAIO
(67) 99826-0686
Camara Maio

Polícia investiga morte misteriosa de açougueiro na Capital

Homicídio

21 JAN 2014
Ana Rita Chagas e Schimene Weber
10h49min
Foto: Geovanni Gomes

A polícia ainda não tem pistas sobre a morte misteriosa  ocorrida no último fim de semana em Campo Grande. De acordo com informações policiais, o corpo do açougueiro José Odécio Gomes da Fonseca, 41, foi encontrado em uma residência na Rua Gutenberg, região central de cidade em estado de decomposição. 


Segundo os policiais, o corpo apresentava um ferimento na cabeça, mas, as primeiras suspeitas eram de que Fonseca havia sofrido morte por envenenamento, já que no dia anterior teria discutido com um colega de trabalho, mas, a hipótese foi descartada pela polícia.  Embaixo do corpo foi encontrado, ainda, um bilhete com referência de uma suposta traição.

Ao que tudo indica, o açougueiro pode ter sido vítima de latrocínio - roubo seguido de morte - já que da residência de Fonseca, conforme os policiais foram levados um Gol cinza 2008/2009 placas HTI- 7516, um aparelho de TV LCD e ainda uma quantia em dinheiro no valor de R$ 1.800.

O corpo do açougueiro foi encontrado na noite de ontem (20), pela proprietária do estabelecimento onde José Odécio trabalhava. Após tentar localizar o funcionário, a comerciante decidiu ir até a casa dele, de onde sentiu mau cheiro. Chegando à residência acionou a polícia. Ao arrombar a casa, os policiais se depararam com o corpo envolto em roupas em um quarto, que também estava fechado. Ainda conforme a polícia,  no local do crime havia sinais de limpeza, mas, as manchas de sangue ainda eram visíveis na sala e no corredor que dá acesso ao quarto.  

Conforme informações, as suspeitas recaem sobre um homem que dividia a casa com a vítima, que foi identificado como Gilson. Testemunhas disseram à polícia que dias antes de desaparecer, José Odécio havia dito que estava com problemas com ele. O caso está sendo investiogado pela Defurv (Delegacia Especializada de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos).

Veja também