Menu
terça, 07 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
CONSTRUINDO O SABER 29/11 A 29/12
Polícia

Policiais são agredidos e confusão acaba com bala de borracha e detenção

11 março 2016 - 08h19Por Mariana Anunciação

Maycon Morel Pereira, 20 anos, e Jefferson Luiz da Silva Frete, 34, foram presos por lesão corporal e desacato (perturbação), por volta das 20h de ontem (10), após confronto com policiais militares, na Rua Hera, esquina com a Rua Gratidão, no Portal Caiobá, em Campo Grande. Os policiais tiveram que disparar tiros de borracha para conter a confusão.

A Polícia Militar foi acionada para atender uma ocorrência, via denúncia anônima, de dois indivíduos dentro de um veículo Ford Ka, incomodando os demais com som alto, barulho e embriagados. Chegando ao local foi solicitado para Maycon e Jefferson abaixarem o rádio e eles foram hostis: “Seus guardinhas de m....porque não vão prender bandidos?”

De acordo com o registro policial, Jefferson partiu para cima do cabo da Polícia Militar, que teve o nome preservado, segurando seu colete e tentando arrancar a arma. Com a mão direita, o autor segurava a capa do colete balístico do soldado e com a esquerda, tentava desarmar o policial. Pela disputa do revólver, houve dois disparos acidentais de arma de fogo, em direção ao chão. O PM também acabou perdendo o celular na confusão.

Diante dos fatos, foi necessário solicitar apoio policial. A confusão que iniciou do lado de fora de uma residência, se estendeu para o quintal. Com as demais viaturas, os autores tentaram se esconder na casa de Maycon, sendo detidos, dentro do imóvel. A guarnição de apoio efetuou três disparos de elastômero (bala de borracha) calibre 12, causando duas pequenas lesões na perna direita de Maycon, Jéferson também foi atingido de raspão na perna direita.

Ambos também ficaram com escoriações no ombro e cabeça, sendo encaminhados ao Upa do Bairro Guanandi. O soldado da Polícia Militar também foi agredido por Maycon com dois tapas no rosto e um soco na cabeça, ficando com aranhões na face e um pequeno corte na cabeça. O cabo Edmar recebeu um chute, teve o colete totalmente danificado, alémd disso, se machucou na cabeça e na orelha.

Após os trâmites legais na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) do Piratininga, os autores foram liberados com requisição para comparecerem ao Instituto de Medicina Odontológica Legal (Imol) e assinatura de compromisso de comparecimento. Os policiais também fizeram exame de corpo de delito. O veículo e o colete foram apreendidos.