TJMS ABRIL 2024
A+ A-

terça, 16 de abril de 2024

terça, 16 de abril de 2024

Entre em nosso grupo

2

Polícia

há 5 anos

A+ A-

Estelionatário das 'minas de ouro' será transferido para prisão em Campo Grande

Ele é acusado de iludir vítimas com promessas de lucros milionários

A juíza da 4ª Vara Criminal de Campo Grande, May Melke Amaral Penteado Siravegna, determinou a transferência para um presídio de Campo Grande Sandro Aurélio Fonseca Machado, preso desde 18 de abril deste ano numa cadeia de Brasília por suposta participação no esquema de estelionato que propunha às vítimas lucros milionários por meio de minas de ouro desativadas.

Sandro Aurélio foi preso a pedido da Polícia Federal que descobriu a trama por meio da operação Ophir, deflagrada em novembro do ano passado.

“A fraude empregada pelos denunciados teve origem e fundamento na estória de um antigo e fictício negócio, relacionado com a compra e venda de grande quantidade de ouro”, diz trecho do inquérito policial.

“À vista da manifestação noticiando recambiamento do acusado Sandro Aurélio Fonseca Machado à esta Comarca, expeça-se ofício à Polinter MS, bem como ao Presídio do Distrito Federal, solicitando informações acerca de eventual recambiamento de referido acusado e seu atual paradeiro. Prazo: 48h.Com a(s) resposta(s), intime-se a Defesa do acusado e o Ministério Público. Após, tornem os autos conclusos”, é a decisão da juíza May Melke.

O encarcerado foi quem pediu a transferência. Ele sustentou no recurso que os familiares moram aqui em Campo Grande.

O delegado da PF Guilherme Guimarães, que iniciou as investigações, calcula que a trama tenha iludido ao menos 60 mil pessoas por todo o país. Hoje, o caso é investigado pela Polícia Civil de Mato Grosso do Sul.

Para conquistar os prometidos lucros milionários, as vítimas entravam no negócio com valores que iam de R$ 1 mil a R$ 6 milhões. As vantagens, ao menos na promessa, superavam a mil por cento acerca do valor investido.

Carregando Comentários...

Veja também

Ver Mais notícias