Menu
domingo, 29 de maio de 2022 Campo Grande/MS
TOP MIDIA INSTITUCIONAL SUPER BANNER
Polícia

Radialista surta, fica peladão e invade batalhão da PM em MS

Ele ainda invadiu uma sorveteria e furtou um carro

25 janeiro 2022 - 09h21Por Rayani Santa Cruz

Um radialista identificado por M.A. de S.C., de 42 anos, foi preso após surtar e invadir o batalhão da Polícia Militar em Três Lagoas com um carro furtado. O caso aconteceu na noite dessa segunda-feira (24).

Segundo o JPnews, no período do surto, o radialista também invadiu uma sorveteria na rua Oscar Guimarães, no Centro de Três Lagoas, completamente sem roupas, transtornado e armado com duas facas.

Ele começou a chutar a porta da sorveteria, que estava fechada, e passou a ameaçar de morte as funcionárias, que se trancaram no escritório. Com medo, o gerente da sorveteria chamou a empresa de vigilância e segurança patrimonial.

M.A. de S.C. conseguiu correr pelo interior do comércio destruindo os objetos e dois celulares das vítimas. Ao chegar ao local, o segurança patrimonial viu o radialista ajoelhado no meio da rua, nu e visivelmente surtado segurando duas facas e dizendo que queriam matá-lo.

O segurança tentou acalmá-lo, mas o homem entrou em luta corporal com ele. Por estar nu e suado, o radialista conseguiu se soltar, entrar no carro da empresa de segurança fugindo com a viatura na contramão.

A Polícia Militar foi acionada e equipes passaram a monitorar o radialista na pista. Durante a fuga, M. A, que estava alta velocidade, jogou o carro contra o portão do Batalhão de Polícia Militar. A força do impacto foi tão forte que o portão, medindo 6 metros por 2,5 metros e de ferro, foi parar no pátio do batalhão.

Ele tentou invadir o Copom (Centro de Operações Militares) e, a todo momento, rolava no chão e gritava que alguém queria matá-lo. A Polícia dominou o radialista e acionou o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). Ele foi sedado, e encaminhado para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento).

O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) como ameaça, roubo, dano ao patrimônio público e privado, resistência e direção perigosa de veículo em via pública.