(67) 99826-0686
Dengue

Sejusp investiga tenente-coronel que usou viatura e presos em reforma da própria casa

Os encarcerados iam para a ‘obra’ de ambulâncias da corporação, em Dourados

12 FEV 2019
Celso Bejarano
16h27min
Flávio Guimarães em solenidade que homenageado pela prefeita de Dourados, Délia Razuk Foto: A Frota

A Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) emitiu, na tarde desta terça-feira (12), um comunicado anunciando rigorosa investigação contra o tenente-coronel Flávio Pereira Guimarães, comandante do Corpo de Bombeiros da cidade de Dourados, a 233 quilômetros de Campo Grande.

O oficial confidenciou que, usando a ambulância do Corpo de Bombeiros – cena flagrada por equipe de reportagem –, veículo que deveria ser usado apenas para carregar pacientes ou acidentados no trânsito, até o hospital, levou dois encarcerados para trabalhar nas reformas de sua casa, no Portal de Dourados, uma das regiões mais chiques da cidade.

Os presos em regime semiaberto deviam prestar serviços no quartel da corporação, não exercer função de operários na casa do comandante.

Ao saber do episódio, a Sejusp emitiu uma nota distribuída à imprensa em que diz que “não coaduna com esse tipo de atitude”.

No comunicado, a secretaria sustenta ainda que quer ver o caso investigado a fundo, inclusive nas esferas civil e criminal, se o caso for comprovado contra o militar.

Em dezembro passado, o tenente-coronel Flávio Guimarães foi condecorado pelo Corpo de Bombeiros do estado do Maranhão. Ele recebeu a medalha Alferes Moraes Santos, por "relevantes serviços prestados". O oficial também foi homenageado pela prefeita de Dourados, Délio Razuk (PR).

VEJA A NOTA DA SEJUSP

A Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) em relação ao fato ocorrido na cidade de Dourados, informa que vai aguardar o resultado da apuração dos fatos, por meio do procedimento administrativo instaurado pelo Corpo de Bombeiros. A Sejusp reforça, que não coaduna com esse tipo de atitude.

Também já determinou ao comandante geral da corporação, coronel Joilson do Amaral, que ao encerrar as apurações, as quais deverão atribuir responsabilidades aos responsáveis pelo desvio de finalidade, que às medidas administrativas sejam adotadas imediatamente. Neste caso além de responder por infração administrativa, eles também poderão responder civilmente e criminalmente.

Veja também