TJMS JANEIRO
Menu
quinta, 20 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Polícia

Solto, João Amorim entra mudo para novo depoimento ao Gaeco

05 outubro 2015 - 09h31Por Rodson Willyams e Dany Nascimento

O empresário João Amorim chegou por volta das 9 horas à sede do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) para prestar novo depoimento ao promotor Marcos Alex Vera de Oliveira, que apura denúncias de compra de votos de vereadores no processo de cassação do prefeito Alcides Bernal (PP), em 2014. Ele se negou a falar com a imprensa.

Amorim, principal alvo da Operação Lama Asfáltica, teve a prisão decretada na última quinta-feira (1º) pelo desembargador  Luiz Cláudio Bonassini, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul. A mesma decisão também valeu para o prefeito afastado Gilmar Olarte. As prisões ocorreram em função da Operação Coffee Break, do Gaeco. 

O magistrado acatou o pedido feito pelo Ministério Público Estadual, em que acusa o empresário e Olarte de comprarem votos de vereadores para cassar o prefeito.

No mesmo dia, Amorim se entregou à polícia, mas, na noite da sexta-feira (2), por meio de um habeas corpus do Superior Tribunal de Justiça, o empresário conseguiu deixar a Delegacia Especializada de Repressão a Roubos a Bancos, Assaltos e Sequestros, local em que estava preso.

Agora pela manhã, ele presta depoimento ao coordenador do Gaeco. Na chegada à sede do orgão, o empresário se manteve calado e não quis falar com a imprensa. 

Veja o vídeo do momento da chegado do empresário: