TJMS ABRIL 2024
A+ A-

terça, 16 de abril de 2024

terça, 16 de abril de 2024

Entre em nosso grupo

2

Guerra eleitoral

21/08/2018 15:56

A+ A-

Guerra judicial começa com aliança de Mochi pedindo impugnação da chapa Reinaldo/Murilo

Partido alega que vice do governador não cumpriu prazos da Justiça Eleitoral

“Amor, Trabalho e Fé”, coligação do candidato ao governo de Mato Grosso do Sul, Júnior Mocch, 56 anos, ingressou no Tribunal Regional Eleitoral com pedido de impugnação da chapa “Avançar com Responsabilidade”, do candidato à reeleição, Reinaldo Azambuja, 55 anos, do PSDB.

O motivo da queixa: o vice de Reinaldo, o ex-governador Murilo Zauith, do DEM, dono da Universidade da Grande Dourados, a Unigran, cliente do Estado, registrou candidatura e não deixou o comando da instituição particular. Isto segundo a coligação.

Por regra eleitoral, candidatos a qualquer mandato não podem manter qualquer negócio com o poder público, ao menos durante o período eleitoral. Zauith teria, segundo a denúncia, de se afastar da universidade seis meses antes de candidatar-se.

A Unigran presta serviço ao Estado e, de acordo com a denúncia, no último contrato com a Sedhast (Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho), em 2015, firmado no período em que a chefe da pasta era a vice-governadora Rose Modesto, também do PSDB, recebera em torno de R$ 2,5 milhões. 

RESPOSTA

Por meio da conta do Facebook, Murilo replicou a queixa dizendo que não mais preside a Unigran desde que disputou vaga na Assembleia Legislativa.

O TRE/MS deu sete dias – a partir de ontem, segunda-feira (20) – para Murilo apresentar a defesa.

Ainda de acordo com Murilo, ele ocupa o cargo de presidente de honra da Unigran, título concedido a “membros destacados e antigos de pessoa jurídica, que lutaram por sua existência ou de alguma forma marcaram sua trajetória, mas que não ocupam mais cargos na diretoria executiva”.

Carregando Comentários...

Veja também

Ver Mais notícias