Menu
Busca sexta, 15 de novembro de 2019
Política

Após um ano e quatro meses, Bolsonaro demite Marcos Derzi da Sudeco

O cargo é um dos mais cobiçados do Centro-Oeste

18 junho 2019 - 09h30Por Maressa Mendonça e Vinicius Squinelo

Marcos Henrique Derzi Wasilewki, conhecido como Marcos Derzi, foi exonerado da Sudeco (Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste), um dos cargos federais mais importantes de toda a União. O decreto, assinado por Jair Bolsonaro, foi publicado no Diário Oficial desta terça-feira (18).

Derzi foi nomeado para o cargo em fevereiro do ano passado após ocupar por mais de ano o posto de Coordenador-Geral de Administração Hidroviária – AHIPAR. O cargo dele na Sudeco será ocupado agora por Nelson Vieira Fraga Filho. Vieira já trabalhou para o ex-senador Waldemir Moka (MDB).  

A Sudeco, que antes era gerenciada por Derzi, é o local onde os governadores, por exemplo, vão para liberar recursos para obras no Centro-Oeste. O órgão também tem como função fomentar a economia nos três Estados da região e no DF.

BIOGRAFIA

Marcos Derzi  foi dono de famosa boate, a Wood, em Campo Grande, que  já faliu, demonstrando toda sua capacidade administrativa. A boate, que abriu com fila na porta, fechou apenas um ano e sete meses após a inauguração, recheada de dívidas.

Como sócio, Derzi tinha Thiago Cance, alvo da 35ª fase da Operação Lava Jato. Ele é suspeito de receber propina da Odebrecht, empreiteira investigada na força-tarefa, em 2010.

Já a família tem mais veia política. A irmã, Liz Danielle Derzi Wasilewski de Matos Oliveira, foi chefe da Semmu (Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres) durante a gestão de Gilmar Olarte como prefeito da Capital. Uma gestão que é melhor  esquecer...

Esposo da irmã, Paulo Matos  foi secretário de dois ex-prefeitos de Campo Grande. Na  era Nelsinho Trad foi diretor-presidente da Emha (Empresa Municipal de Habitação) e de Olarte foi chefe de Governo. Só boas referências.

Sem querer afirmar que qualquer um tem bandido de estimação. Porém, Marcos Derzi já foi conhecido pelas ferrenhas defesas do senador cassado Delcídio do Amaral. Quando o ex-petista foi flagrado em luxuosa  festa em Ibiza, enquanto a crise assolava (e assola) o Brasil, Derzi postou:

“Ele é um cidadão como outro qualquer é tem direito a férias em qual lugar quiser ir! Que eu saiba ele não foi processado a nada e muito menos julgado e condenado! Cadê o direito de ir e vir que está na constituição?.. Agora essa blogueira que ganha dinheiro fantasiando as otarias que a seguem de palhaças, não tem o direito de julgar ninguem..” (reproduzido com os erros originais)

Com todo esse currículo, Marcos Derzi ocupa hoje um dos mais respeitáveis e cobiçados cargos de todo o Centro-Oeste Brasileiro. São fatos como esses que  nos lembram que no serviço público comissionado (político), a tal meritocracia é só sonho dos patos da Fiesp.