Menu
segunda, 06 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
pmcg revia negocios
Política

Athayde deixa secretaria de Cultura para ser pré-candidato a prefeito de Campo Grande

01 junho 2016 - 17h53Por Da Redação

O Secretário de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação Athayde Nery pediu nesta quarta-feira, 01º de junho, afastamento do cargo que ocupa no governo do Estado de Mato Grosso do Sul para concorrer à prefeitura de Campo Grande. O pedido de descompatibilização foi protocolado na governadoria.

Antes, Athayde e a direção estadual do Partido Popular Socialista (PPS), estiveram reunidos com o Governador Reinaldo Azambuja comunicando a decisão, confirmada ontem em reunião da Executiva Estadual do partido, que contou com a presença do representante do Diretório Nacional do PPS, Carlos Fernandes.

Nas últimas eleições municipais Athayde foi candidato a vice-prefeito em coligação com o PSDB que tinha o governador Reinaldo Azambuja como candidato a prefeito. A chapa teve uma votação expressiva.

Para Athayde, o principal motivo da candidatura é o momento que vive a cidade. “O PPS tem responsabilidade como os rumos de Campo Grande, e, por isso, queremos apontar um novo caminho que tenha como princípios a participação da sociedade, a transparência e a eficiência na gestão pública”.

Ainda segundo Athayde as eleições devem marcar uma mudança no cenário político da cidade. “A população está muito mais atenta e informada e isto vai exigir uma nova postura dos candidatos, tanto em relação aos gastos de campanha como as propostas que vão ser apresentadas, a sociedade não vai mais admitir as campanhas milionárias que alimentam a corrupção”.

Athayde iniciou sua atuação política no movimento sindical como presidente da Federasul, elegeu-se vereador por quatro mandatos e foi diretor-presidente da Fundação de Cultura de Campo Grande. Neste período, aprovou projetos importantes para a cidade, como o tombamento como patrimônio histórico da estação ferroviária, o Plano Municipal de Cultura, a proibição de postos de gasolina no canteiro central da avenida Afonso Pena e o Conselho Municipal dos Povos Indígenas.