tce janeiro
CNH - MOTO
Menu
sexta, 28 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Política

Desfile: Bernal recebe apoio da população, mas enfrenta ausência de políticos

26 agosto 2015 - 09h34Por Izabela Sanchez e Rodson Willyams

Recém-admitido de volta a prefeitura, Alcides Bernal (PP), compareceu ao desfile cívico de aniversário de 116 anos de Campo Grande, e foi recebido de maneira positiva pelos campo-grandenses. De ponto negativo: a baixa presença de políticos regionais.

Bernal subiu ao palanque e demonstrou a confiança no poder jurídico de Mato Grosso do Sul, além de enfatizar os próximos passos de sua administração. “Sempre confiei no Ministério Público de Mato Grosso do Sul e na Justiça do estado. Agora é olhar para a frente e retomar o crescimento da Campo Grande”, declarou.

O prefeito também demonstrou sinal de aproximação com as categorias que realizaram greves na capital, destacando a ação dos médicos e dos professores. “Meu governo tem um compromisso com a educação e com a saúde”.

Ele também enfatizou que pretende tratar a questão dos impostos com clareza, ao afirmar que  “impostos não existem para serem roubados”.

Ainda assim, o desfile desse ano, que acabou se tornando um símbolo da volta do prefeito à administração, foi marcado pela ausência de autoridades políticas municipais e estaduais. Reinaldo Azambuja (PSDB), Governador do Estado, não compareceu ao evento. Junto ao Prefeito, estavam antigos secretários, autoridades militares e vereadores da, agora, base aliada.

“Agradeço aos políticos bons, e retiro o agradecimento àqueles que são os politiqueiros”, afirmou Bernal. Ele também agradeceu à população e aos vereadores que o apoiaram desde o início de sua administração. Alguns dos vereadores presentes foram Thais Helena (PT), Luiza Ribeiro (PPS), Paulo Pedra (PDT) e Marcos Alex (PT).

Alguns manifestantes interromperam as comemorações. Representados pela Avems (Associação de vítimas de erros médicos de ms), liderados pelo presidente Valdemar Moraes, foram dispersados pela Guarda Municipal. Bernal, no entanto, convidou os manifestantes para subir ao palanque.

“Vocês estão com a razão. O governo vai focar na saúde”, afirmou o prefeito. Com relação a repressão de manifestações pelo uso da força da polícia militar, muito criticada por diversos movimentos, Bernal disse que “não quer ver a polícia punindo o povo”.