TJMS
(67) 99826-0686
aguas

Um olho no peixe, outro no gato: Bia Cavassa 'exercita' intenção de ser prefeita de Corumbá

Deputada federal diz que prefere focar no mandato, mas está "à disposição do partido"

24 AGO 2019
Celso Bejarano, de Brasília
09h30min
Foto: Wesley Ortiz

Embora tenha em datas recentes, por repetidas vezes, dito que “prefere, agora, focar as atenções” em seu mandato, a deputada federal Bia Cavassa, do PSDB-MS, não deixou de lado a eventual intenção de concorrer à prefeitura de Corumbá, cidade onde mora e que o ex-marido, Ruiter Cunha, administrou por três vezes – ele, que deixou o PT e mudou-se para o PSDB, morreu em janeiro de 2017, aos 53 anos de idade.

“O que posso dizer? Foco no mandato, quero continuar trabalhando por Mato Grosso do Sul, pela região pantaneira”, respondeu ela ao TopMidiaNews, logo depois de conduzir uma reunião pública que tratou da Lei do Pantanal, na Comissão do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, em Brasília.

Daí ela prolongou o assunto: “graças a Deus, meu nome é bem aceito. É a primeira experiência política e a aceitação do meu nome tem relação com o que tenho feito como deputada federal. Estou muito satisfeita, agora, essa questão [reeleição], é para o diretório regional do partido. Estou à disposição do partido. Posso ajudar naquilo que for preciso”.

Comentário de Bia tem a ver com os rumores políticos que correm em Corumbá, os de que seu nome estaria circulando como ocasional concorrente a prefeitura da cidade.

Depois, a deputada remodelou a fala: “ele [Marcelo Iunes, que era o vice-prefeito e assumiu a prefeitura após a morte de Ruiter] é do meu partido, é natural que tente a reeleição”.

QUE FIQUE LÁ

Também presente no debate acerca da Lei do Pantanal, na terça passada, em Brasília, Ubiratan Canhete de Campos Filho, o Bira, outro tucano, vereador em Corumbá, alinhado político do atual prefeito, acha que Bia Cavassa deve continuar tocando o mandato de deputada federal.

“É certo que o nome dela tem grande peso, mas é melhor que fique em Brasília”, disse o vereador da base de sustentação do prefeito Marcelo Iunes.

Bira, para reforçar a importância de Bia continuar deputada, recordou que Corumbá não tinha um representante na Câmara dos Deputados há pelo menos três décadas. Mas, também deixou uma frase enigmática, parecida com a que a parlamentar havia disparado antes: a de que está “à disposição do partido”.

“É bom que o partido tenha bons nomes, afinal, a política em Corumbá é o mesmo que pisar em ovos”, retocou o vereador.

ESTREIA

Bia Cavassa estreou na política em fevereiro passado, ao assumir o mandato de deputado federal. Ela virou candidatura com o apoio do governador Reinaldo Azambuja, o número 1 dos tucanos em MS.

Veja também