Menu
sábado, 24 de julho de 2021
PMCG REFIS 16 A 29/07
Política

Bolsonaro confirma reunião sobre Covaxin, mas nega suspeitas de corrupção

Presidente afirmou que deputado não relatou suspeitas de corrupção

25 junho 2021 - 08h17Por Nathalia Pelzl

O presidente Jair Bolsonaro confirmou, nesta quinta-feira (24), em transmissão ao vivo em rede social, ter se reunido com o deputado Luís Miranda (DEM-DF) para discutir sobre a vacina Covaxin. 

No entanto, segundo o presidente, o parlamentar não relatou suspeitas de corrupção envolvendo as negociações de importação da Covaxin.

A vacina contra a Covid-19 é produzida na Índia, e as negociações para compra do imunizante se tornaram alvos de investigações da CPI da Covid e do Ministério Público. 
Até agora, a Covaxin é a vacina mais cara negociada pelo governo.

O irmão do deputado Luis Miranda, Luis Ricardo Miranda, é servidor do Ministério da Saúde e disse em entrevista ao jornal "O Globo" que os dois se reuniram com Bolsonaro em março deste ano e relataram as suspeitas de irregularidades sobre as negociações da Covaxin.

Depois da declaração dos irmãoes, o governo anunciou pedidos de investigação do servidor e do deputado, afirmando que houve "denunciação caluniosa".

"Assim como o Luis Miranda esteve aqui, ele podia ligar para mim ou ligar para o ajudante de ordem — se fosse possível, atenderia, mas não atendo mais, não vou atender, obviamente — e perguntar: 'O que está acontecendo?'. E eu responderia para ele. É uma coisa que aconteceu, ele não falou nada de corrupção em andamento. Não tem nada, não tem nada", declarou Bolsonaro.

"Passados quatro, cinco meses depois que ele conversou comigo — conversou, sim, não vou negar isso daí — não aconteceu nada. Não entrou no Brasil uma só dose da Covaxin. Não foi gasto um centavo com aquilo", acrescentou o presidente.

CPI da Covid

Luis Miranda e Luis Ricardo Miranda serão ouvidos pela CPI da Covid nesta sexta (25). O depoimento está marcado para as 14h.