(67) 99826-0686

Fim dos comícios e debates: veja o que está proibido na reta final da campanha

Com aproximação das eleições, campanha política fica cada vez mais restrita

30 SET 2016
Dany Nascimento
11h07min
Foto: André de Abreu

A reta final das eleições municipais de 2016 deve deixar os candidatos atentos, já que começam a valer diversas restrições nos últimos três dias para quem disputa a vaga de prefeito ou de vereador pelos municípios. Alguns tipos de propagandas já estão proibidos a partir de hoje (30), como a realização de comícios e reuniões públicas, programas eleitorais gratuitos e debates no rádio e na televisão.

Ainda serão permitidos nesta sexta-feira (30), a realização de reuniões privadas, divulgação em carro de som, caminhadas, carreatas, panfletagem, colagem de adesivos em automóveis, visual de rua, propagandas em jornais de imprensa escrita e a utilização de propagandas pela internet.

No sábado, aumentam as restrições e os candidatos não podem realizar comícios e reuniões públicas, programa eleitoral gratuito na rádio e na TV, debates na TV e rádio, propagandas em jornais de imprensa escrita. Na véspera das eleições, é permitido a realização de reuniões privadas, divulgação em carro de som, visual de ruas, caminhadas, carreatas, panfletagem, colagem de adesivos em automóveis e o uso da internet.

Reuniões públicas estão proibidas - Foto: Geovanni Gomes

Durante a domingo (2) de eleição, os candidatos devem respeitar o que está previsto na legislação eleitoral e não realizar comícios e reuniões públicas, programa eleitoral gratuito no rádio e TV, debates na TV e rádio, reuniões privadas, carro de som, caminhada, carreata, panfletagem, colocação de adesivos e papéis em imóveis, propagandas em jornais de imprensa escrita.

Enquanto os votos estão sendo executados pelos eleitores, os candidatos podem apenas utilizar internet, visual de rua e trafegar com  adesivo em veículo. Será permitido também, que os eleitores se desloquem para suas zonas eleitorais utilizando a famosa 'colinha', para não ter o risco de esquecer o número do candidato que deseja votar.

Veja também