FIEMS JUNHO

segunda, 17 de junho de 2024

Busca

segunda, 17 de junho de 2024

Link WhatsApp

Entre em nosso grupo

2

WhatsApp Top Mídia News
Política

há 4 semanas

Cannes: Oliver Stone defende Lula e ataca política 'corrupta' dos EUA

Oliver Stones exibiu, neste domingo (19), o documentário Lula, durante a 77º edição do Festival de Cannes

O cineasta Oliver Stone exibe, neste domingo (19/5), o documentário Lula, com um recorte da trajetória do atual presidente do Brasil da prisão, em 2018, até a vitória nas eleições de 2022.

Conhecido por filmes políticos, Oliver Stone, que já condizuiu obras como Salvador (1986), Platoon (1986), JFK: A Pergunta que Não quer Calar (1991) e Snowden (2016), concedeu entrevista à revista Variety e apontou os motivos que o levaram a produzir um longa sobre Lula.

“Ele teve dois ótimos mandatos como presidente. Foi muito bonito, não se poderia pedir mandatos melhores”, afirmou Stone. Sobre o novo turno de Lula como presidente, o cineasta também oferece um olhar positivo.

“Gosto como ele deixou claro que não teria fascistas em seu governo, que teria um governo limpo”, completa o cineasta.

O documentário, segundo o próprio diretor, abordará o embate entre Lula e Moro. “Há sérias evidências de erros da parte de Moro”, aponta Stone. Em 2021, o Supremo Tribunal Federal (STF) anulou as ações penais contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por não se enquadrarem no contexto da operação Lava Jato, que tinha o ex-juiz federal como principal figura.

Stone questiona a forma como a política norte-americana interferiu na América Latina e em outras regiões do mundo. “Temos um histórico horrível na América do Sul praticando anos de intervenção”, avalia.

Trump, EUA, corrupção e Oliver Stone

Oliver Stone também comentou sobre a situação atual dos Estados Unidos, principalmente, sobre a possibilidade da reedição do embate entre Donald Trump e Joe Biden.

“As acusações dos dois lados são muito duras, há acusações de que Biden é corrupto e de que Trump também seria”, inicia Stone. Para o cienasta, a corrupção está completamente associada à política norte-americana.

“É como as coisas são. Tem vida, tem morte e tem corrupção. Não se pode apontar o dedo para outros países e dizer que são corruptos e que o presidente precisa ser retirado do poder ou que é necessário acabar com aquele regime. Quem somos nós para falar essas coisas se somos profundamente corruptos”, questiona Stone.

Loading

Carregando Comentários...

Veja também

Ver Mais notícias
AMIGOS DA CIDADE MORENA ABRIL NOVEMBRO