Menu
Busca segunda, 21 de outubro de 2019
Top Ms
Política

Coligação tenta barrar, mas Justiça registra candidatura de Marquinhos Trad

Adversários justificavam que os partidos da coligação 'não efetuaram a previsão da coligação com o PPL em suas atas'

01 setembro 2016 - 10h30Por Diana Christie

A Justiça Eleitoral rejeitou ação proposta pela coligação ‘Juntos por Campo Grande’, encabeçada pela vice-governadora Rose Modesto (PSDB), e ratificou o registro da candidatura do deputado estadual Marquinhos Trad (PSD), além dos candidatos a vereadores da coalizão ‘Sempre com a Gente’.

“Hei por bem julgar improcedente a impugnação aos presentes, para os fins de homologar o presente, deferindo a composição da coligação Sempre com a Gente, na forma pleiteada”, diz a decisão do juiz eleitoral Marcelo Andrade Campos Silva.

A coligação de Rose tentou barrar a candidatura dos partidos DEM, PHS, PMN, PT do B, PTB e PEN com a justificativa que as legendas “não efetuaram a previsão da coligação com o PPL em suas atas, e tampouco autorizaram a inclusão de novos partidos”.

“A argumentação exposta na impugnação, tenho que há ela de ser julgada improcedente, eis que os fatos apontados revertem?se em mera irregularidade formal, passível de ser sanada no curso do presente procedimento”, analisou o juiz.

“Há de se ver, também, que nenhum dos partidos interessados impugnou a presença do PPL na coligação, e que seria interesse destes, por se tratar de questão atinente a irregularidade em suas convenções”, completou na decisão.

A coligação da candidata Rose Modesto ainda questionou a participação do PMN na chapa. “No atinente ao prazo de registro da convenção do PMN, assiste razão novamente à impugnada, eis que em vencendo ele em horário não útil, fora prorrogado ao primeiro dia útil subsequente.”, finalizou Marcelo Andrade Campos Silva.