TCE Novembro
TJMS DEZEMBRO
Menu
sexta, 03 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
CAMARA - vacinaçao
Política

Defesa Civil estadual desmente Bernal sobre decreto de emergência

Por Izabela Sanchez

A Defesa civil do estado de Mato Grosso do Sul desmentiu o prefeito Alcides Bernal (PP), afirmando que a prefeitura não consultou o governo do estado acerca da homologação do decreto de estado de emergência emitido pelo município no final de 2015, por conta dos estragos causados pela chuva.

Bernal chegou a declarar, no último dia 26, que seriam necessários R$ 60 milhões na recuperação do asfalto e em obras de drenagem, recursos que exigiram ajuda do Estado e da União.

“Em nenhum momento o órgão de Defesa Civil Municipal procurou o Governo do Estado para reconhecimento da condição. O Governo do Estado não pode homologar pedido que não recebeu. Portanto, são inverídicas as informações repassadas à imprensa, por parte da Prefeitura de Campo Grande, de que o Governo Estadual não homologou o pedido de situação de emergência”, afirma a publicação.

A publicação ainda afirma que o pedido, enviado diretamente ao governo federal e não ao estado, foi indeferido em fevereiro. As chuvas que incidem na capital desde o final de 2015 têm causado diversos estragos e tem mostrado o despreparo da estrutura física da capital para receber o volume pluvial. Uma erosão de aproximadamente oito metros se formou na beira do córrego Prosa, na avenida Ricardo Brandão, na última semana.


Confira a publicação da Defesa Civil na íntegra:


“ A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Mato Grosso do Sul vem a público esclarecer que a Prefeitura de Campo Grande decretou situação de emergência no dia 5 de dezembro de 2015 devido às fortes chuvas que atingiram a cidade e pediu reconhecimento do decreto direto ao Governo Federal, que indeferiu o pedido em 28 de março de 2016.

Em nenhum momento o órgão de Defesa Civil Municipal procurou o Governo do Estado para reconhecimento da condição. O Governo do Estado não pode homologar pedido que não recebeu. Portanto, são inverídicas as informações repassadas à imprensa, por parte da Prefeitura de Campo Grande, de que o Governo Estadual não homologou o pedido de situação de emergência.

A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil  de Mato Grosso do Sul reitera que está à disposição das 79 prefeituras municipais e que concede apoio técnico para construção de reconsideração de ato para que a Prefeitura de Campo Grande envie à União o pedido de reconhecimento da situação de emergência decretada a nível municipal”.