Menu
terça, 29 de setembro de 2020
Política

Em Brasília, prefeitos pressionam Bolsonaro para 'fatiar' melhor arrecadação federal

CNM afirma que prefeitos estão sufocados financeiramente

09 abril 2019 - 09h35Por Rodson Willyams e Celso Bejarano, direto de Brasília

Prefeitos de todo o Brasil participam, nesta terça-feira (9), da XXII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios.  O evento acontece no Centro Internacional de Convenções do Brasil e conta com a presença do presidente Jair Bolsonaro (PSL), que chegou acompanhado pelos ministros da Agricultura, Tereza Cristina, e da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.  

No encontro, prefeitos querem melhor distribuição de renda federal. Durante o discurso, o presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Glademir Aroldi, falou a Bolsonaro que 'os prefeitos estão sufocados financeiramente'.

Aroldi ainda foi amplamente aplaudido ao declarar: "é preciso, presidente Bolsonaro, que o bolo arrecadado deva ser melhor distribuído". E ainda mandou recado direto para Bolsonaro: "é  preciso mais Brasil e menos Brasília".

Outros assuntos

O presidente da CNM ainda pede que a União repasse os recursos acerca da exploração do petróleo para os municípios e, de preferência, ainda neste ano.

Outro ponto lembrando por Aroldi é quanto ao fim do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação), previsto para o ano que vem. Em Mato Grosso do Sul, por exemplo, 100% da verba é utilizada para pagar os salários dos professores.

Por fim, Glademir Aroldi ainda afirmou que após o evento que acontece no Centro Internacional de Convenções do Brasil, os prefeitos irão até à sede do STF (Supremo Tribunal Federal), aonde farão manifesto para pressionar a fiscalização nos repasses da União.

Diversos prefeitos de Mato Grosso do Sul estão na marcha. O prefeito Marquinhos Trad (PSD), no entanto, não foi ao evento.