Menu
Busca quinta, 20 de fevereiro de 2020
Política

Em Campo Grande, ministro de Relações Exteriores ameniza crise entre Bolsonaro e Argentina

Objetivo é não prejudicar exportações do mercado sul-mato-grossense em caso de vitória de Alberto Fernandes

22 agosto 2019 - 13h28Por Rayani Santa Cruz

O ministro de Relações Exteriores, Ernesto Araújo, disse que o Brasil não fará nada no sentido de prejudicar o mercado sul-mato-grossense na hipótese de Alberto Fernandes vencer as eleições presidenciais na Argentina.

O Estado vende carne, soja e milho aos países interligados pelo tratado do Mercosul e, nos últimos dias, falas polêmicas do presidente Jair Bolsonaro  (PSL), em relação a uma saída do acordo caso Fernandes ganhasse, deixou o mercado um tanto apreensivo.

Araújo comentou ao TopMídiaNews que o Governo brasileiro verá primeiro o lado argentino, em caso de vitória.

"Nos preocupa muito o passado dos governos da Cristina Kirchner  (candidata a vice-presidente), onde foram elevadas muitas barreiras aos produtos brasileiros. Mercado fechado por parte da Argentina, esse tipo de passado nos preocupa se vier a se tornar futuro", ressaltou.

O ministro ponderou ainda que o momento é de processo eleitoral e que o Brasil, por enquanto, vai trabalhar com o comércio estreito que desenvolveu com o presidente Macri. "Desenvolvemos uma coordenação muito boa,  um pacto produtivo com presidente Macri que se consolidou entre o Mercosul e União Europeia".