(67) 99826-0686
REFIS FEV.

Em tempos de desconfiança com vices, o jeito foi nomear parente para evitar dor de cabeça

Dois candidatos na Capital escolheram mãe e filho e acham que não correm risco

18 SET 2016
Thiago de Souza
15h15min
Foto: André de Abreu

Os últimos acontecimentos políticos envolvendo rompimento entre o vice e o titular do cargo no executivo motivaram políticos a candidatar parentes como vice. O objetivo é evitar problemas futuros. Elizeu Amarilha, candidato do PSDC à prefeitura da Capital, foi um deles e nomeou o próprio filho, Márcio Mattos, como vice.  

Durante entrevistas para a campanha política, Amarilha disse que é muito mais confiável ter um parente como vice. "Veja o caso do Bernal e da Dilma Rousseff", comentou. Ele se refere ao ex-vice-prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PROS), que segundo o MPE (Ministério Público Estadual), conspirou, junto a um grupo de vereadores, para cassar o mandato do prefeito Alcides Bernal (PP) e assim assumir a vaga imediatamente.

Não há como não citar o emblemático rompimento entre o então vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), com a então mandatária do cargo nacional, a petista Dilma Rousseff. O peemedebista tornou mais polêmica o afastamento do governo Dilma ao tornar pública uma carta, com dizeres até em latim, onde afirmava que se sentia um vice figurativo e reclamava da desconfiança da presidente em relação a sua pessoa.


(Elizeu (direita) escolheu o filho Márcio Mattos como vice)

 

Outro partido na Capital que pode se intitular como "familiar" é o PCO (Partido da Causa Operária). Nele, os únicos três candidatos são da mesma família, sendo José Flávio Arce para prefeito, a mãe dele, Eclair Oliveira como vice e o irmão, o único candidato a vereador do partido, Alexandro Arce Durand. Flávio, assim como Elizeu, também disse em entrevista à emissoras de televisão, ter confiança com a mãe compondo a chapa. 

(à esquerda, Alex Arce e à direita o irmão José Flavio Arce)

O PCO foi fundado há 20 anos e esta eleição marca a estreia na briga pela administração da cidade. José Flávio Arce tem na construção de um metrô na Capital o seu maior projeto de infraestrutura de transportes. 

(Bernal na apresentação do vice, Ulisses Duarte) 

Embora o candidato a vice não seja seu parente, o pepista Alcides Bernal disse, durante oficialização da sua candidatura à reeleição, que escolheu criteriosamente o seu vice, citando os problemas que teve com Gilmar Olarte e acusando este de ter-lhe aplicado um golpe. "Dessa vez não podia errar", afirmou Bernal.  

O candidato escolhido foi o promotor aposentado e professor universitário, Ulisses Duarte, que assim que foi apresentado ao público, disparou: ''Não vou ter ambição de derrubar ninguém".  

 

Veja também