ASSEMBLEIA MAIO DE 2022 FULLBANNER
TJMS MAIO
Menu
quinta, 26 de maio de 2022 Campo Grande/MS
TOP MIDIA INSTITUCIONAL SUPER BANNER
Política

Candidato do PT surpreende e lidera arrecadação em vaquinha virtual para campanha

Juntos, candidatos somam pouco mais de R$ 10 mil em doações de eleitores

22 agosto 2018 - 19h00Por Amanda Amaral

Candidato ao governo de Mato Grosso do Sul pelo PT em 2018, Humberto Amaducci foi, em comparação aos outros concorrentes ao cargo, quem mais arrecadou no financiamento virtual para custear sua campanha. Em 42 doações, totalizou R$ 5.096,00 até a publicação desta reportagem. 

A meta de Amaducci é receber 13 mil reais até o dia do primeiro turno, 4 de outubro, como anuncia em sua página da ‘vaquinha’. 

Em 2º lugar na modalidade de arrecadação, está o juiz federal aposentado Odilon de Oliveira (PDT). Ele recebeu 21 doações e somou R$ 3.214,00 até o momento. Ele não estabeleceu meta do valor pretendido. 

Reinaldo Azambuja (PSDB) não fez divulgação de sua página de arrecadação virtual, mas aparece na relação de candidatos da mesma plataforma utilizada por Odilon. Com apenas um doador, o tucano é o 3º na quantia de arrecadação, com R$ 1.064,00, valor máximo de doação individual.

Na 4ª posição, João Alfredo, do PSOL, soma R$ 870 em doações de 11 eleitores. Ele também tem objetivo final de arrecadação indefinido. 

Os demais candidatos ao cargo, Junior Mochi (MDB) e Marcelo Bluma (PV), não lançaram páginas de financiamento coletivo e ficam de fora da lista. 

Somados, os candidatos arrecadaram o total de R$ 10.244,00. Em Mato Grosso do Sul, cada postulante ao cargo deve respeitar o valor máximo permitido na campanha, R$ 7,3 milhões, somados primeiro e segundo turno. A quantia é calculada proporcionalmente ao número de votantes do Estado.

Regras

A alternativa para custear a jornada até as eleições por este tipo de levantamento de verba é autorizada pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), mas são aceitas apenas doações de pessoas físicas, não empresas. Há emissão de recibo online com os dados completos do doador, valor doado, data e meio de pagamento utilizado, enviado para o doador e para o pré-candidato.

Os eleitores podem doar até R$ 1.064,10 por dia, contando o limite total de 10% da renda bruta que obteve em 2017, conforme se verifica na própria declaração de renda de 2017. A medida da Justiça Eleitoral visa diminuir os riscos já previstos da ocorrência de lavagem de dinheiro nessas transações.