Menu
quarta, 28 de outubro de 2020
Política

Justiça cassa mandatos de Thais Helena, Delei Pinheiro e Paulo Pedra

Compra de votos

09 dezembro 2013 - 20h50Por Juliene Katayama

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MS) decidiu pela cassação dos vereadores eleitos Paulo Pedra (PDT), Delei Pinheiro (PSD) e Thais Helena (PT) -licenciada para a Secretaria Municipal de Assistência Social - por três votos a um pela acusação de compra de votos.

 

Apenas o relator Nelio Stábille votou a favor dos vereadores por considerar que não haviam provas suficientes para a condenação para cassação do diploma e inelegibilidade por oito anos.  O desembargador apenas condenou os vereadores a devolverem em espécie o dinheiro usado para pagar os vales combustíveis.

 

O primeiro a votar foi o juiz de direito Luiz Cláudio Bonassini da Silva que afirmou entender que não houve trabalho voluntário para receber os tickets de vale combustível como considerou o relator e a defesa dos acusados. "Não precisa de pedido explícito do voto, basta o consentimento do eleitor", disse.

 

Em seguida, o juiz Elton Nasser acompanhou o voto do colega e também julgou pela cassação dos mandato dos vereadores. "Vou acompanhar a divergência apresentada pelo meu colega", pontuou o magistrado.

 

Por fim, o juiz federal Heraldo Garcia Vitta votou contra o relator e confirmou a cassação dos vereadores. "Ficou evidente o financiamento pelos candidatos de cabos eleitorais e voluntários", resumiu.

 

O desembargador Josué de Oliveira preferiu não ler seu voto, uma vez que não mudaria o placar do julgamento. Em relação ao vereado Alceu Bueno (PSL) que também seria julgado hoje, o revisor Josué pediu o adiamento para esta terça terça-feira (10).

 

Segundo Valeriano Fontoura, advogado de Delei, Thaís Helena e Delei, ele vai aguardar a publicação do acórdão no Diário Oficial da Justiça Eleitoral para recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para pedir a suspensão do afastamento dos vereadores do cargo. "A previsão é que seja publicado até a próxima semana", disse. 

 

Entenda - O Ministério Público Estadual (MPE) denunciou os vereadores Paulo Pedra, Thaís Helena, Delei Pinheiro e Alceu Bueno sob a acusação de distribuírem vale combustível em troca de votos. Os veículos eram abastecidos nos postos da Rede Trokar.

O juiz da 35ª Zona Eleitoral, Flávio Saad Peron, determinou a realização de busca e apreensão nos escritórios dos postos de combustíveis e nos comitês dos vereadores eleitos. De acordo com a investigação, as requisições apreendidas continham as placas dos veículos que foram abastecidos ou nomes dos beneficiários. 

Além das requisições, foram apreendidos grande quantia de dinheiro, folhas de cheques, contratos particulares de compra e venda de combustíveis em nomes dos quatro vereadores

 

Leia Também

Dupla patrocinada pelo TopMídiaNews vence torneio de vôlei de praia em Cuiabá
Top Esporte
Dupla patrocinada pelo TopMídiaNews vence torneio de vôlei de praia em Cuiabá
Conveniência é invadida pelo telhado, ladrão 'enche o bolso' e foge
Polícia
Conveniência é invadida pelo telhado, ladrão 'enche o bolso' e foge
Motorista de app cobra em dobro e passageiro alerta: 'uma hora a gente se encontra'
Cidade Morena
Motorista de app cobra em dobro e passageiro alerta: 'uma hora a gente se encontra'
App MS Digital disponibiliza novas ferramentas para servidores estaduais
Geral
App MS Digital disponibiliza novas ferramentas para servidores estaduais