GOV AGEMS
Menu
quarta, 08 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
pmcg revia negocios
Política

Kátia Abreu defende criar polícia da fronteira para combater tráfico de drogas em MS

Candidata a vice-presidente da República está, nesta segunda-feira (3), em Campo Grande

03 outubro 2018 - 11h06Por Rodson Willyams

A senadora e candidata a vice-presidência da República, Kátia Abreu, está, nesta quarta-feira (3), em Campo Grande, onde cumpre agenda política ao lado do candidato ao governo de Mato Grosso do Sul, Odilon de Oliveira (PDT). Durante a sua passagem pelo município, a candidata falou sobre a criação de uma 'polícia da fronteira' para combate crimes ligados ao tráfico de drogas e de armas.

"A questão da segurança pública é um problema nacional hoje, onde o Brasil perdeu o controle total e absoluto. Mato Grosso do Sul e os demais estados lindeiros sofrem muito mais com a invasão de outros países vizinhos com o tráfico de armas, de drogas e lavagem de dinheiro. Ciro Gomes propôs uma polícia de fronteira que será especializada e que vai estar na fronteira não só de corpo presente, mas com equipamentos de inteligência de última geração para que possamos monitorar essa fronteira, trabalhando 24 horas", comentou a candidata.

Ela reforça que o governo de Ciro Gomes, se for eleito, não dará chance para o crime organizado. "Nós vamos organizar a vida deles de outro jeito. O crime organizado será um crime federal. Estado não vai por mais a mão em crime federal. Não vai ter mais moleza de chefe do PCC preso no Rio Grande do Norte, em cadeia estadual, aonde os policias militares não tem o aparato para combater esses bandidos de altíssima periculosidade e que se chama crime organizado". Katia diz que, nestes crimes, todo o processo que vai da apreensão até o julgamento e o cumprimento de pena em presídio federal serão feitos por investigação federal.

Kátia Abreu ainda prometeu que o Governo estará mais atento aos crimes contra a mulher. "O feminicídio, em 12 meses, passou de um milhão. E muitos estados do Brasil não têm informado e não têm estatísticas reais, o que quase pode quadruplicar [os dados]. Nós precisamos acabar com a violência contra a mulher dando apoio psicossocial e emprego".

Para os crimes considerados comuns, Kátia Abreu garante que, se eleita, deve reforçar as polícias militares dos estados oferecendo suporte e estrutura para que elas possam evitar os crimes. "Todas essas parcerias serão feitas com os governadores", finaliza.