TCE Novembro
Menu
segunda, 29 de novembro de 2021 Campo Grande/MS
pmcg revia negocios
Política

Luciano Huck esconde voto e revela se bateu arrependimento por não ser candidato

'Depois de tudo que aconteceu nesses dois anos, eu não consigo voltar pra caixinha que eu estava', declarou

28 outubro 2018 - 15h44Por TV Foco

Luciano Huck por muito pouco não se candidatou à Presidência da República nas eleições desse ano. Sem descartar uma candidatura em pleitos posteriores, o apresentador continua bastante envolvido com política, inclusive opinando sobre o assunto. Em entrevista ao Estadão, ao ser questionado se há um arrependimento em não ter sido candidato, ele nega.

Nunca foi um projeto pessoal meu. Depois de tudo que aconteceu nesses dois anos, eu não consigo voltar pra caixinha que eu estava, eu quero ajudar a construir um país mais justo. Uma pessoa como eu, que está há 20 anos rodando o país, eu sei onde estão os problemas, eu vi, ninguém me contou. Eu sei como esse país é injusto, como as pessoas moram mal. Eu não consigo passar por um problema e não me sentir parte dele. Não tem arrependimento. Acho que a gente tem um problema iminente, mas vamos ter que encarar. Vai estar todo mundo a fim de contribuir com uma agenda positiva, com ideias, trabalho, nas coisas que a gente entende que são inadiáveis”, contou.

Luciano Huck destaca em toda a entrevista que não se sente representado por nenhum dos candidatos, mas afirma que pode contribuir certamente com o novo presidente. “Não tenho a menor dúvida. Ganhando Bolsonaro ou Haddad, se respeitarem a democracia, se abrirem para a sociedade civil, entenderem que reformas têm de ser feitas, projetos que tem que ser implantados, a gente vai estar disposto a conversar com qualquer um”, contou.

Sobre Haddad, ele revelou que o PT cometeu erros muito graves e que tem dificuldade em confiar em alguém que não tenha autocrítica e não consiga aprender com seus próprios erros. E ainda, que o candidato está inserido em um contexto do PT.

A respeito de Bolsonaro, Huck revelou se preocupar com as ideias e as falas do passado dele que possivelmente possam influenciar o futuro. Segundo Huck, não negar com veemência algumas coisas pode endossar comportamentos muito perigosos na sociedade. Ele se negou a dizer se votará nulo ou em algum dos candidatos.