Menu
Busca domingo, 05 de julho de 2020
ALMS
Política

Lula se reúne com Dilma para discutir depoimento no impeachment

Ex-presidente chegou ao Alvorada junto com presidente do PT, Rui Falcão

29 agosto 2016 - 07h22

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou no início da noite deste domingo (28) ao Palácio da Alvorada para uma reunião com a presidente afastada Dilma Rousseff. No encontro, os dois devem discutir os detalhes finais do discurso que a petista fará nesta segunda (29) em sua defesa no julgamento do impeachment no Senado, seguido de um interrogatório.

 

Lula chegou à residência oficial acompanhado do presidente do PT, Rui Falcão. Também estiveram no palácio a senadora Kátia Abreu (PMDB-TO) e o ex-ministro da Fazenda Nelson Barbosa, que chegou mais cedo.

A sessão desta segunda faz parte da fase final do processo, na qual a presidente poderá usar a palavra por 30 minutos – período que poderá ser prorrogado – e, em seguida, responder a perguntas dos senadores, da acusação e da defesa.

Ainda na noite deste domingo, senadores que apoiam Dilma se reuniram para acertar as perguntas que farão na sessão.

Durante o encontro com Lula no Alvorada, a presidente afastada recebeu ligação do grupo, que desejou boa sorte à petista. A ligação, que durou cerca de 10 minutos, partiu da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), ex-ministra da Casa Civil. Pelo telefone, a presidente afastada disse que estava "segura", segundo apurou o G1.

Também presente no encontro dos apoiadores, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), afirmou que, na conversa telefônica, a presidente se mostrou "disposta" responder o interrogatório até a madrugada de terça, se necessário.

Também informou ao grupo que seu discurso inicial deve durar entre 30 e 35 minutos, segundo Randolfe.

Uma das presentes, a senadora Vanessa Grazziotin (PC do B-AM) informou que ainda tentará convencer os opositores de Dilma a altenar a participação com os apoiadores, para balancear de maneira mais uniforme o interrogatório.

Na sessão, a primeira a questionar Dilma será a senadora Kátia Abreu (PMDB-TO), ex-ministra da Agricultura.

A decisão final, pela condenação ou absolvição da petista, deve ocorrer entre terça e quarta-feira (31), após debate entre acusação e defesa e novas manifestações do senadores. São necessários 54 votos entre os 81 senadores para o afastamento definitivo da petista.

 

Leia Também

Após ciclone bomba ameaçar MS, outro fenômeno chega no SUl do país
Geral
Após ciclone bomba ameaçar MS, outro fenômeno chega no SUl do país
Antes de perder batalha contra covid-19, Maria gravou vídeo e pediu que família se cuidasse
Algo mais
Antes de perder batalha contra covid-19, Maria gravou vídeo e pediu que família se cuidasse
Após ser infectado e curado da covid-19, Alex propõe reflexão sobre cuidados contra doença
Algo mais
Após ser infectado e curado da covid-19, Alex propõe reflexão sobre cuidados contra doença
'Um amigo, um conselheiro', diz Délia sobre secretário assassinado em Dourados
In Memoriam
'Um amigo, um conselheiro', diz Délia sobre secretário assassinado em Dourados