TCE MAIO
(67) 99826-0686

Marcelo Crivella é eleito novo prefeito do Rio de Janeiro

Bispo de Igreja Universal bateu Marcelo Freixo, do PSOL, no segundo turno

30 OUT 2016
UOL
18h52min
Crivella vence Marcelo Freixo no Rio de Janeiro Foto: UOL

Em sua terceira tentativa, o senador e bispo neopentecostal licenciado Marcelo Crivella foi eleito prefeito do Rio de Janeiro no segundo turno da eleição, neste domingo (30). A vitória do religioso, sobre o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL), é também a primeira do PRB (Partido Republicano do Brasil) em uma capital.

Marcelo Bezerra Crivella, 59, vai substituir, no dia 1º de janeiro do ano que vem, o atual prefeito, Eduardo Paes (PMDB), que está à frente do Executivo municipal desde 2009. Nas últimas eleições municipais, o peemedebista foi apoiado pelo senador.

Campanha turbulenta

À frente da coligação "Por um Rio mais humano" (PRB/PTN/PR), com o quinto tempo de propaganda eleitoral na televisão --um minuto e 11 segundos-- no primeiro turno Crivella ocupou a liderança isolada nas pesquisas de intenção de voto durante toda a campanha.

No segundo turno, chegou a abrir 26 pontos percentuais sobre Freixo, segundo pesquisa do Ibope. Seu índice de rejeição caiu 11 pontos entre dois levantamentos do mesmo instituto, de 35% para 24%, na primeira fase da campanha.

Clique aqui para ler o perfil do UOL sobre Marcelo Crivella
Com a divulgação de posições e fatos do seu passado como pastor da Universal, como trechos de um livro em que classificou homossexuais como um "mal terrível" e fez críticas a outras religiões ou o episódio em que foi fichado pela polícia por suposta invasão de domicílio, em 1990, sua imagem foi arranhada e ele partiu para o ataque contra o candidato do PSOL e a imprensa.

Sua vantagem sobre Freixo chegou a cair dez pontos percentuais em um levantamento Datafolha. Na última semana de campanha, dizendo-se perseguido por veículos do "Grupo Globo" e pela revista "Veja", ele faltou a entrevistas previamente marcadas e passou dois dias em Brasília, cumprindo agenda no Senado.

Veja também