Menu
domingo, 25 de outubro de 2020
Política

Vereadores denunciam Marquinhos Trad por supostamente esconder bens da Justiça Eleitoral

Parlamentares eleitos apresentaram representação nesta quarta-feira

26 outubro 2016 - 18h53Por Airton Raes

Os vereadores eleitos André Salineiro (PSDB), João Mattogrosso (PSDB) e Lívio Leite (PSDB), que já ocupa uma vaga na Câmara Municipal, entraram com representação no Ministério Público Federal, Receita Federal e no Tribunal Regional Eleitoral contra o candidato a prefeitura de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), por suposta falsidade ideológica em sua declaração de bens à Justiça eleitoral.

De acordo com a representação, na declaração de bens apresentada pelo deputado estadual Marquinhos Trad não constam cinco imóveis, mas que na escritura de compra consta o nome de Marquinhos, junto com seu irmão Nelson Trad Filho e seu primo, Willian Maksoud Filho. Inclusive esses imóveis foram bloqueados pela Justiça pelo suposto envolvimento de Nelsinho Trad na Operação Lama Asfáltica, em força-tarefa do MPE.  

O presidente do diretório municipal do PSDB, vereador Lívio Leite, explica que eles receberam a denúncia e, quando foram averiguar, encontraram os imóveis em nome do candidato do PSD. “Como homens públicos, têm que ter a vida transparente. Os imóveis estão espalhados em toda Campo Grande. É nosso dever denunciar”, explicou. O vereador eleito João Mattogrosso destacou que o fato de Marquinhos supostamente esconder informações em sua declaração de bens reflete o seu possível modo de governar. “Se Marquinhos está mentindo enquanto candidato, imagina o que fará quando for prefeito?”, questiona. 

Foram encontrados os seguintes imóveis em nome de Marquinhos: imóvel sob a matrícula n.26.078, lote de terreno de n. 04, da quadra n. 432, Bairro Jardim Noroeste, de área total 360 m² (trezentos e sessenta metros quadrados), registrado no Registro de Imóveis da 1ª Circunscrição, Imóvel sob a matrícula n. 26.141, lote de terreno de n. 07, da quadra n. 435, Bairro Jardim Noroeste, de área total de 360 m² (trezentos e sessenta metros quadrados), registrado no Registro de Imóveis da 1ª Circunscrição, Imóvel sob a matrícula n. 26.145, lote de terreno de n. 11, da quadra n. 435, do Bairro Jardim Noroeste, de área total 360 m² (trezentos e sessenta metros quadrados), registrado no Registro de Imóveis da 1ª Circunscrição, Imóvel sob a matrícula n. 5.652, lote de terreno de n. 01, da quadra n. 57, Loteamento Nova Campo Grande, de área total de 386,40 (trezentos e oitenta e seis vírgula quarenta metros quadrados), registrado no Registro de Imóveis da 2ª Circunscrição e o imóvel sob a matrícula n. 15.783, lote de terreno de n. 17, da quadra n. 09, Vila Futurista, de área total de 360 m² (trezentos e sessenta metros quadrados), registrado no Registro de Imóveis da 1ª Circunscrição.

Marquinhos Trad declarou, no momento de sua candidatura, R$ 1,4 milhão em bens, incluindo quatro imóveis. Os denunciantes alegam que os imóveis adquiridos por Marquinhos Trad, não foram declarados em nenhuma das eleições que Marquinhos disputou, entre 2005 e 2016. “Desse modo, resta claro que a conduta do representado Marcos Marcello Trad é ilegal, ilegítima e imoral, vez que omitiu, de maneira deliberada, informações acerca de bens que possui de sua declaração, incidindo seus atos na prática de ilícitos eleitorais, sobretudo no que dispõe o art. 350 do Código Eleitoral, consoante será a seguir abordado”, afirma a representação. 

A denúncia foi apresentada no Ministério Público Eleitoral e no Tribunal Regional Eleitoral, pois apenas o Ministério Público Eleitoral pode apresentar denúncia acerca da prática de crime eleitoral, razão pela qual se apresenta a presente representação, já que os representantes seriam ilegítimos para o oferecimento de denúncia. Como Marquinhos Trad possui foro privilegiado por ser deputado estadual, os crimes eleitorais praticados pelo mesmo devem ser analisados e julgados diretamente pelo TRE/MS.

A representação apresentada solicita que seja investigado o suposto ilícito eleitoral praticado por Marquinhos Trad, sendo realizados todos os procedimentos investigatórios necessários e, ao final, oferecida denúncia à Justiça Eleitoral. ”Ademais, ante a probabilidade de indícios de autoria e enquadramento da conduta de Marcos Marcello Trad nos crimes contra ordem tributária, devidamente carreados pela documentação anexa, há que se levar ao conhecimento de Vossa Senhoria a presente informação, que se julgando necessário, adotar as medidas cabíveis”, completa o documento. 

* Matéria alterada às 8h16 de 27/10/16 para correção de informações

Leia Também

Conhecido por ações sociais e defesa da cultura, Crys Sanfona tenta carreira na política
Cidade Morena
Conhecido por ações sociais e defesa da cultura, Crys Sanfona tenta carreira na política
Anjo que salva, Ravi terá órgãos doados em Campo Grande
In Memoriam
Anjo que salva, Ravi terá órgãos doados em Campo Grande
Após ser atropelado e ficar ferido na margem de rodovia, filhote de cervo é resgatado pela PMA
Polícia
Após ser atropelado e ficar ferido na margem de rodovia, filhote de cervo é resgatado pela PMA
'Tem gente que é expert em tentar destruir o governo', diz Eduardo Bolsonaro
Geral
'Tem gente que é expert em tentar destruir o governo', diz Eduardo Bolsonaro