Menu
quinta, 29 de julho de 2021
SEGOV - MICROCREDITO 27 A 29/07
Política

Mesmo com valores empenhados, setor cultural pode não receber em 2017

Futuro secretário de Finanças não deu garantias de pagamento, caso herde dívida de Bernal

29 dezembro 2016 - 09h30Por Thiago de Souza

O coordenador da equipe de transição do prefeito eleito Marquinhos Trad (PSD), Pedro Pedrossian Neto, não deu garantias de que os R$ 4 milhões devidos ao setor cultural da Capital sejam pagos logo no início do próximo mandato. 

Embora os valores já tenham sido empenhados pelo prefeito Alcides Bernal (PP), na última sexta-feira (23),  Pedrossian ponderou que ‘’precisa achar uma solução mutuamente satisfatória, respeitando a necessidade dos artistas e o que tiver disponível no caixa da prefeitura’’. Pedrossian Neto se referiu a todos os setores do executivo que tem dívidas pendentes com artistas e fornecedores, além do processo licitatório para aquisição do kit escolar e do uniforme da Reme (Rede Municipal de Ensino), que ainda estão em fase inicial. 

"O que a gente tem pedido ao prefeito [Alcides Bernal] é que liquide tudo o que tem agora’’, disse. O futuro secretário não quis falar em valores, pois alegou que só terá dados concretos assim que assumir a Seplanfic (Secretaria Municipal de Planejamento, Controle e Finanças) nos primeiros dias de 2017.

Os valores cobrados pelos artistas, que fizeram uma série de protestos em frente ao Paço Municipal são referentes ao Fmic (Fundo Municipal de Incentivo à Cultura), e que deveriam ter sido pagos em agosto deste ano. O prazo para pagamento da atual gestão se encerra na sexta-feira (30).